Smartphones substituem as chaves para abrir as portas na feira CES 2014

Fechaduras inteligentes reconhecem a aproximação do dono e até filmam.

Gabriel Bestard-Ribas, fundador da Goji, estava cansado de ver as chaves de casa arranharem a tela do smartphone que leva no bolso. Por isso, uniu os dois objetos e criou uma das múltiplas fechaduras eletrônicas exibidas na feira Consumer Eletronic Show (CES) 2014, em Las Vegas.


Smartphones substituem as chaves para abrir portas na CES 2014

A fechadura criada por Bestard-Ribas combina tecnologias virtual e mecânica de vários séculos para detectar quando o smartphone do dono da casa se aproxima e abrir a porta e dar as boas vindas em seu nome.

Um aplicativo no aparelho informa à fechadura que alguém está se aproximando e, desde que seja morador da casa ou algum conhecido que tenha a senha digital, a porta se abre com uma mensagem personalizada.

Uma câmera integrada à fechadura eletrônica tira fotos dos visitantes que, junto com um alerta sobre a chegada deles, são enviadas aos smartphones dos inquilinos através da rede sem fio da casa.

Podendo ser enviadas por e-mail aos visitantes, as senhas digitais temporárias: têm validade limitada ou são restritas a certos períodos.

"Isto lhe permite ter confiança e controlar o acesso à sua residência", Bestard-Ribas. "Todos já perdemos ou demos chave a pessoas que não vemos mais e não sabemos se fizeram cópias", argumentou.

As fechaduras, disponíveis no site da Goji a 299 dólares cada uma, começaram a ser comercializadas em março de 2013.

Toque para abrir

As fabricantes Kwikset e Schlage também apresentaram seus dispositivos inteligentes no CES. O aparelho também reconhece o smartphone do morador da casa e abre a porta quando a pessoa toca o que parece ser uma fechadura comum na porta.

"Sempre que você tiver o telefone no bolso ou na bolsa, toca a fechadura e em um segundo [a porta] bloqueia ou desbloqueia", descreveu Phil Dumas, presidente da companhia UniKey, cuja tecnologia é integrada à Kevo. "Pode, inclusive, dizer de que lado da porta está: se você está dentro e uma pessoa tocar a fechadura do lado de fora, [a porta] não abrirá", assegurou.

A Kevo é comercializada desde o fim do ano passado por vários distribuidores americanos com um aplicativo adaptado ao iPhone, da Apple. A UniKey espera uma atualização para lançar uma versão compatível com os aparelhos rodam o Android, do Google.

Schlage apresenta um ferrolho em tela tátil que permite abrir a porta à distância de um smartphone e alarmes integrados que disparam se vários códigos incorretos forem introduzidos.

Cada uma destas fechaduras permite ainda um acesso limitado com senhas digitais ou códigos temporários e promete vigiar quem entra em casa e enviar os informes ao smartphone do proprietário.

Campainha

Para quem quer saber quem está do outro lado da porta sem ter que trocar a fechadura, a solução é a campainha SkyBell, vendida a 199 dólares na Amazon.

Estas campainhas são integradas a uma câmera e se conectam através da rede wifi para difundir em um smartphone um vídeo em tempo real que mostra quem está diante da porta.

O dispositivo também é dotado de censores de movimento e de visão noturna, o que permite transmitir imagens quando os visitantes chegam ao cair da noite.

"Você pode vê-los, ouvi-los e falar com eles", destacou Kelly Stewart, que apresentou a campainha no CES. "Se um ladrão estiver na porta, o sensor de movimento o alertará, assim como se sua filha estiver tentando entrar [em casa] discretamente depois da hora combinada".

Fonte: G1