Tecnologia americana pode dobrar eficiência da conexão hi-fi

Professores Yingbo Hua e Ping Liang, lideraram pesquisa em universidade americana

Uma pesquisa da Universidade da Califórnia desenvolveu uma tecnologia para dobrar a eficiência das conexões sem fio para smartphones e tablets. O estudo busca uma solução para o esgotamento das frequências de transmissão wireless, uma vez que celulares inteligentes e dispositivos como o iPad geram muito mais tráfego do que telefones móveis comuns - 121 vezes mais, por exemplo, no caso do tablet.

O método usado para a conexão sem fio via rádio é chamado de half-duplex, porque usa dois canais: um para enviar e outro para receber as informações. Existe outra metodologia, chamada rádio full duplex, que permite fazer as duas coisas ao mesmo tempo, ou seja, ter o dobro da eficiência. Por outro lado, ela é altamente susceptível a interferências.

Por isso, os professores Yingbo Hua e Ping Liang, e seus alunos Yiming Ma, Ali Cagatay Cirik e Qian Gao, da Engenharia Elétrica, propõem uma forma de reduzir essa interferência. A descoberta poderia reduzir problemas como conexão lenta e queda de linhas, entre outros.

A interferência dos sinais das torres de telefonia celular pode ser bilhões de vezes mais forte do que os sinais que essas mesmas torres tentam capturar de cada telefone em uso. A tecnologia time-domain transmit beamforming (transmissão de feixes por domínio temporal, em tradução livre), desenvolvida no estudo, cria um bloqueio de sinal por domínio de tempo, e permite que o rádio receba melhor os sinais muito mais fracos ao mesmo tempo em que envia sinais muito fortes pela mesma frequência.

A tecnologia não é a única necessária para viabilizar o full duplex - no momento, as redes 3G e 4G não suportam o método - e precisa ser combinada a outras soluções. Mas a vantagem da descoberta dos professores californianos é que o custo é menor e permite estimativas de canal mais rápidas e precisas, o que contribui para um bloqueio de interferências mais forte e efetivo.

"Acreditamos que as futuras aplicações do rádio full duplex são enormes, indo de torres de celular, backhaul (entre o backbone e as linhas de transmissão) e redes locais de wireless para bilhões de dispositivos portáteis terem grande volume de tráfego em apps como o FaceTime (de videoconferência, para produtos Apple)", exemplifica Liang. O pesquisador afirma que sua equipe já teve uma série de conversar com companhias que fabricam equipamentos de telecomunicações.

Os docentes também veem potencial comercial na descoberta, uma vez que a maior parte dos componentes usados na sua metodologia é digital, o que diminui a necessidade de comprar itens de alto custo para acrescentar à infraestrutura existente. Eles apostam em torres de celular como as primeiras para implementar o método do full duplex, em grande parte porque as regulamentações sobre essas torres são menos engessadas na legislação atual.

Liang e Hua acreditam, ainda, que sua descoberta pode ser aplicada em rádio cognitivo, um tipo de tecnologia de comunicação sem fio em que um transceptor identifica quais canais de comunicação estão "vazios", e direciona o tráfego para esses canais, evitando os que já estão ocupados. Enquanto as frequências de transmissão de celular estão lotadas, outras bandas, como a militar, a do rádio amador e as de TV são comumente subutilizadas.

Fonte: Terra