Terra lança serviço de vídeo e quer 1 mi de usuários já em 2012

Não é preciso pagar uma mensalidade para assistir aos filmes.

Pouco mais de um ano após lançar seu serviço de vídeo sob demanda, o portal Terra decidiu reformulá-lo. No último domingo (11/03), a Video Store desapareceu e, em seu lugar, surgiu a SundayTV, que competirá em um mercado cujo principal representante, o Netflix, acabou de chegar ao Brasil.

Diferentemente de seu rival, porém, não é preciso pagar uma mensalidade para assistir aos filmes. Alguns ? poucos, é verdade ? saem de graça, como As Crônicas de Nárnia e Carros, mas são interrompidos por comerciais; a maioria, como 127 Horas, A Origem ou Tropa de Elite 2, pode ser alugada (de 4,90 a 6,90 reais) ou adquirida (de 16,90 a 34,90 reais), bastando para isso digitar nome, senha e dados do cartão de crédito.

Há também a opção de assinatura. Por 19,90 reais mensais ? 14,90 no primeiro mês - o usuário adere ao Vídeo Clube, o que permite ver quantas vezes quiser o conteúdo lá presente. Aí talvez esteja o principal erro do serviço: mesmo com a assinatura, é preciso pagar à parte por muitos filmes ? pelos três citados acima, por exemplo. Pior do que procurar por um longa-metragem e não encontrá-lo é verificar que ele está lá e, ainda assim, ter de despender algo a mais para assisti-lo.

O diretor de produtos de mídia para a América Latina e Estados Unidos, Pedro Rolla, no entanto, explicou que se trata de uma escolha. ?Antes de chegarem aos planos sob demanda, as produções precisam passar pelo cinema, aviões e hotéis, locação física e digital, canais pagos e TV aberta?. Assim, para evitar os três anos de espera, elas são a princípio oferecidas fora do Vídeo Clube. Lançado em 2011 no Brasil, Cisne Negro já está no SundayTV, mas não nos concorrentes.

Outro problema, que atinge todos os players do segmento, está no catálogo. Dos 30 mil títulos disponíveis no serviço, mais de 25 mil são de clipes musicais ? cuja reprodução é gratuita. Sobram pouco mais de mil para filmes ? apenas Guerra ao Terror com qualidade HD - e em torno de dois mil para os seriados, considerando cada episódio individualmente. Até o fim do ano, afirma o executivo, 20 mil novos títulos serão adicionados.

Quanto às séries, há um bom número delas. Há as seis temporadas de Lost, as dez de Friends e as duas primeiras de Fringe. A compra de cada episódio sai por pouco menos de cinco reais e o aluguel, quando disponível, por três - o mesmo vale para os programas infantis, como Tom & Jerry e Tartarugas Ninjas. A seleção de shows musicais também é generosa: há desde Johnny Cash e Paul McCartney a Arlindo Cruz e Gal Costa.

Segundo Pedro, a SundayTV já nasce com 75 mil assinantes ? o que representa 50% do mercado brasileiro ? e 500 mil usuários únicos, vindos da antiga Video Store. A expectativa é que, até o fim do ano, o número de mensalistas alcance 250 mil e o de cadastrados, um milhão. ?Será a central de entretenimento do Terra, e se destacará por oferecer, além de produções de majors, conteúdo local", afirmou, citando o desenho nacional Galinha Pintadinha, que está entre os mais assistidos do acervo.

De olho na crescente popularidade de serviços de vídeos sob demanda, o provedor lançou o produto em outros cinco países latino-americanos (Argentina, Chile, Colômbia, Peru e México) e, futuramente, quer chegar à América do Norte, onde o Netflix possui quase 25 milhões de assinantes. No Brasil, onde pode ser acessado pelo computador, TVs conectadas e dispositivos móveis, também enfrentará a concorrência de NetMovies, Net NOW, Sky Online e Saraiva Digital.

Fonte: Uol-idgnow