Turbinada pelo iPad, Apple vende quase 20% dos PCs no mundo

Samsung aparece em 2º segundo lugar e a Asus em terceiro.

As vendas de notebooks e desktops com Windows registraram queda, enquanto as de tablets continuaram a aumentar durante o segundo trimestre deste ano, disse a Canalys Research em estudo divulgado na terça-feira (31/7).

A combinação dos envios ao varejo de tablets e PCs totalizou 108,7 milhões de unidades durante o segundo trimestre, crescimento de 11,7% em comparação ao ano passado. A empresa de pesquisas classifica como vendas de PCs os computadores pessoais (desktops e notes) e os tablets.

As vendas de tablets totalizaram 24 milhões de unidades, aumentando 75% em comparação ao ano anterior, com 22% do total. Esses dispositivos estão superando os PCs, e os envios ao varejo dos desktops com Windows teve nova queda, de 73%, entre todos os aparelhos considerados no estudo.

A Apple continua a liderar o mercado de tablets, com a Samsung em segundo lugar e a Asus em terceiro. O iPad domina as vendas, enquanto a Samsung foi a maior fornecedora de dispositivos Android no segundo trimestre com o Galaxy Tab, que duplicou em vendas em comparação ao mesmo período do ano passado. A Asus beneficiou-se do crescimento dos Eee Pad.

Um nome notável que não aparece na lista é a Amazon, cujo Kindle Fire ficou disponível em setembro passado. A Canalys estimou que suas vendas no segundo trimestre ficariam abaixo de 500 mil unidades, um queda significativa em comparação aos trimestres anteriores. Analistas disseram que o novo tablet Nexus 7 com Android 4.1, da Google, continuará prejudicando as vendas do Kindle, e há rumores de que a Amazon lançará sucessores de seu aparelho com diferentes tamanhos de tela.

No geral, a Apple também foi o maior vendedor de PCs e tablets, disse a Canalys. A companhia de Cupertino vendeu 21,6 milhões de tablets e Macs juntos, com uma fatia de mercado de 19,4%, e crescimento de 59,6 % em comparação ao segundo trimestre do ano anterior. A HP, que apenas vende PCs, foi o segundo, comercializando 13,55 milhões de unidades, uma queda de 11,3%, com quota de mercado de 12,5%. A Lenovo e a Acer, fornecedoras de tablets e PCs, ficaram em terceiro e quarto lugares, respectivamente, com crescimento de 27% e 4,3% em relação ao segundo trimestre do ano passado. A Lenovo possuía participação de mercado de 12%, enquanto a Acer tinha uma fatia de 9,8%.

Microsoft

A Microsoft também está entrando no segmento de tablets com seus Surface e Surface Pro, que começarão a ser vendidos no mesmo dia em que os novos sistemas operacionais. Os dispositivos são a primeira tentativa da companhia na fabricação do hardware do Windows, mas a Canalys disse que os preços altos e a abordagem de vendas diretas poderiam prejudicar as vendas.

A pesquisadora também disse que a MS está incomodando os fabricantes de PCs com a decisão de fabricar seus próprios tablets, e recomendou publicamente que a empresa subsidie o desenvolvimento dos dispositivos com Windows 8, assim como a Intel tem feito com os 300 milhões de dólares que está investindo para que empresas desenvolvam os componentes e a tecnologia dos Ultrabooks.

A comercialização de PCS foi desanimadora, e uma nova categoria de laptops finos, os Ultrabooks, não ajudou a aumentá-las. Esses dispositivos novos ainda não atingiram preços baixos e precisam conquistar um grande número de compradores, disse a empresa de pesquisa em comunicado. Os aparelhos custam cerca de 650 dólares atualmente.

A linha tênue que separa os tablets dos PCs está prestes a desaparecer com os Ultrabooks e os ainda não lançados sistemas operacionais da Microsoft, Windows 8 e RT, que terão recursos de toque e serão lançados no dia 26 de outubro. Muitos Ultrabooks possuem telas sensíveis ao toque e podem se transformar em tablets por meio de telas removíveis. Os modelos híbridos de tablet e laptops deverão estar disponíveis nos próximos trimestres, vindos de empresas como Lenovo, Dell, HP, Acer e Asustek Computer.

Fonte: Uol-idgnow