Vivo, Tim e Oi buscam parceria para compartilhar a oferta da rede de 4G

Vivo diz que busca parceiros para compartilhar rede 4G

O presidente da Telefônica/Vivo, Antônio Carlos Valente, afirmou na manhã desta terça-feira (29) que a companhia está "trabalhando na identificação de parceiros" para o compartilhamento de infraestrutura para a oferta de internet de quarta geração (4G).

"Estamos em conversações com diversas empresas e estudando todas as possibilidades de compartilhamento, em diferentes níveis", afirmou Valente, que não quis dar detalhes sobre possíveis parceiros e quais tipos de compartilhamento podem ser feitos.

Segundo ele, a Telefônica aguarda o pronunciamento da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) sobre alguns pontos do edital do leilão para concessão das frequências 4G, que poderiam restringir o compartilhamento completo entre as operadoras.

Na semana passada, representantes da TIM e da Oi confirmaram que estudam a construção de uma rede única de 4G, compartilhada entre as duas empresas.

O objetivo é reduzir custos e acelerar o atendimento do cronograma para implantação o serviço de quarta geração exigido pela Anatel.

Em abril de 2013, de acordo com o cronograma determinado pelo órgão, as teles devem iniciar as operações da tecnologia nas cidades-sede da Copa da Confederações (Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador).

O compartilhamento de rede, em discussão por algumas operadoras, iria além da divisão de infraestrutura física, como antenas e torres, que algumas operadoras, como a própria Telefônica/Vivo, já fazem.

Segundo Valente, o compartilhamento colabora para a viabilidade econômica dos projetos de 4G.

"É uma forma de melhorar o serviço e fazer o projeto economicamente mais viável", afirmou o executivo.

"Todos estão preocupados em como vai ser o desempenho dessas frequências [2,5GHz e 700MHz, licitadas pelo governo], e um dos pontos que contribui para que tenha um projeto melhor é que o compartilhamento seja mais acentuado", disse.

O executivo falou sobre o tema durante coletiva de imprensa na Campus Party, evento de tecnologia patrocinado pela Telefõnica/Vivo. O evento ocorre durante esta semana em São Paulo.

Fonte: Folha