Windows XP será aposentado em abril e ainda deixará de receber correções

A partir dessa data, a empresa não vai mais corrigir falhas de segurança ou adicionar novos drivers de equipamentos.


Windows XP será aposentado em abril; sistema deixará de receber correções

Após 12 anos presente no mercado, a Microsoft vai aposentar no dia 8 de abril o sistema Windows XP. Isso não quer dizer que o sistema vai parar de funcionar repentinamente. A partir dessa data, a empresa não vai mais corrigir falhas de segurança ou adicionar novos drivers de equipamentos.

Segundo Priscyla Alves, gerente geral do Windows da Microsoft Brasil, a razão para aposentadoria é que o sistema não é mais adequado para o mercado. "Desde o lançamento do XP, o cenário mudou bastante. Hoje em dia há muitos dispositivos móveis e novas vulnerabilidades surgindo. Não faz mais sentido alguém continuar usando um sistema de quase 13 anos atrás."

Em termos práticos, a aposentadoria do Windows XP significa que a Microsoft não soltará mais atualizações para correção de falhas. "Se alguém achar um erro em alguma versão posterior [Vista ou 7, por exemplo] e verificar que ela também existe no Windows XP, nós não vamos trabalhar para corrigi-la", disse Fábio Gaspar, gerente de produto Windows devices da Microsoft Brasil.

Outro fator que pesa contra a continuação do Windows XP é sua "idade". Segundo Dmitry Bestuzhev, especialista de segurança da Kaskpersky (empresa de antivírus), a longevidade do sistema fez com que os cibercriminosos ficassem especialistas na ferramenta. Inclusive, antes de lançar pragas para outras plataformas, elas são testadas no XP por usuários mal-intencionados.

"Há uma série de códigos de roubo de senhas por meio de capturas de tela que funcionam no Windows XP, mas que são bloqueados automaticamente no Windows 7", disse Bestuzhev.

Mesmo sendo velho, o Windows XP, de acordo como um levantamento da consultoria Netmarketshare, terminou o ano de 2013 como o segundo sistema operacional mais utilizado do mundo, só perdendo para o Windows 7. Questionada sobre a pesquisa, a Microsoft não endossa os dados, mas confirma que o XP ainda é significante, sobretudo no mercado corporativo.

"Muitas empresas ainda usam o Windows XP, pois fizeram aplicações para o sistema e que só funcionam nele", informou Priscyla. No entanto, ela afirmou que as companhias já estão há um tempo se preparando para migrar, pois os departamentos de tecnologia sabem dos riscos de continuar a usar a plataforma.

O que fazer?

A proximidade da aposentadoria do Windows XP deixa o usuário com a opção de comprar uma licença de uma versão mais atualizada do sistema operacional (Windows 7 ou 8) ou comprar um computador novo.

No varejo, é possível achar licenças de atualização para o Windows 8 por R$ 269, mas elas exigem que o computador tenha uma versão original do Windows XP SP3, Windows Vista ou Windows 7.

Para quem não tem a situação regularizada, resta apenas comprar uma licença completa do Windows 7 Pro (R$ 699) ou uma licença do Windows 8.1 por R$ 410. A versão Pro do Windows 8.1 é vendida por R$ 699.

"Se uma pessoa está rodando o Windows XP em seu computador, isso quer dizer que a máquina tem mais de seis anos de vida. O ciclo normal do PC é de quatro ou cinco anos. Por isso, nós recomendamos que a pessoa compre uma máquina nova com Windows 8", afirmou Priscyla, da Microsoft.

Lembrando que a companhia de software estabelece como requisitos mínimos para a instalação do Windows 8: um computador com processador de 1 GHz ou superior, 2 GB de memória RAM, 20 GB de espaço disponível em disco, um monitor que funcione na resolução 1024 x 768 e placa de vídeo com DirectX 9 com drive WDDM.

Fonte: UOL