THE lidera casos de violência sexual contra mulher; veja!

THE lidera casos de violência sexual contra mulher; veja!

Entre os tipos mais comuns estão a violência doméstica, o assédio sexual e atos obscenos

A violência contra a mulher é crescente no estado do Piauí, é o que afirma a pesquisa feita pela Fundação Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí (Cepro) no período de dezembro de 2013 a março de 2014.

Entre os tipos mais comuns estão a violência doméstica, o assédio sexual e atos obscenos. De acordo com o levantamento, Teresina lidera com 67,8% dos casos, equivalente a 1959 registros; Altos assume 4,3%; Campo Maior 2,6%; José de Freitas, 2,4% e União 2,2%.

A pesquisa teve como base registros feitos a órgãos como Secretaria de Segurança, Secretaria de Justiça, Delegacia da Mulher, Assembleia Legislativa, entre outros.

O presidente da Fundação, Magno Pires, aponta que as ocorrências são maiores dentro do próprio lar. ?A violência contra a mulher aumentou, ou seja, o homem continua sendo o algoz da mulher, que são as pessoas mais próximas como o marido, o ex-companheiro, amigos, vizinhos, irmãos, cunhados, normalmente a violência acontece em casa.?

Por outro lado, apesar do crescimento da violência, a mulher tem lutado para combater a discriminação, o preconceito e a submissão. A comprovação está no resultado da pesquisa que aponta que as mulheres estão à frente dos homens no quesito educação de nível superior, com crescimento de 78%, em cinco anos; houve avanços também no empreendedorismo na criação de 33 mil negócios gerenciados por mulheres entre 2002 e 2012; as carteiras assinadas passaram de 13 mil para 28 mil no mesmo período.

?Jamais se compreendeu que por ser doméstica a mulher tem apenas que cuidar dos filhos, da casa e do marido. ?Esta concepção está sendo extinta e a mulher está avançando fantasticamente no trabalho e na vida social em relação ao homem, e acho até que ela vai tomar o lugar do homem.?, conclui Magno Pires.

VEJA A REPORTAGEM COM EUGÊNIA REIS

Fonte: Denison Duarte