Teresina registra 789 queimadas de janeiro a setembro deste ano

Por conta do período mais quente do ano, o aumento tem sido alarman

Das 189 ocorrências de queimadas no mês de agosto, 72% são em decorrência de fogo em matagal e em terreno baldio. As ocorrências de incêndio em Teresina têm aumentado desde o mês de julho, que registrou 101 ocorrências. De janeiro a setembro foram registrados um total de 789 casos.

Por conta do período mais quente do ano, o aumento tem sido alarmante. Os dados são da Companhia Incorporada do Comando Operacional do Corpo de Bombeiros Militar, divulgados na sexta-feira, (25). O terceiro lugar no ranking é a queima em pontos comerciais, com 08 casos e o quarto, está as ocorrências em residências, que registrou 07 casos.

Segundo o tenente-coronel Kleber Lima, comandante operacional do Corpo de Bombeiros, com a chegada do B-R-O-Bró, o número de solicitações recebidas triplicou. “Infelizmente é grande o número de incêndios na capital.

O que agrava com neste período, devido a fatores climáticos e baixa umidade. Se antes, tínhamos 10 solicitações diárias, com o B-R-O-BRÓ esse número triplicou, chegamos a receber 30 solicitações diárias”, esclarece.

Image title


Para o tenente-coronel Kleber Lima, as queimadas são causadas principalmente, em decorrência da ação das pessoas, por realizarem limpezas indevidas em seus terrenos e depósitos de lixos em locais irregulares.

No Piauí, o mês de agosto registrou 375 ocorrências, já no mês de setembro, o número prévio, registrou 255 casos. Dentre os municípios que foram atendidos com altos focos de incêndio foi Piracuruca, localizado na região Norte do estado.

Zona Sul de Teresina é campeã em queimadas - As ocorrências de incêndio em Teresina, que teve um registro de 189 casos, segundo o levantamento da Companhia Incorporada do Comando Operacional, traz a zona Sul da capital com a região que teve maior incidência, foram com 57 ocorrências só no mês de agosto.

Em segundo lugar no ranking, foi a zona Norte com 46 casos. O que mais surpreendeu foi a zona rural, mesmo com longas extensões de matagais, apresentou o menor índice de queimadas, com apenas 07 ocorrências.

“A zona Sul é onde existe o maior número de ocorrências. Um dos fatores que influenciam a grande incidência de queima é a criação de novos residenciais, ou seja, pela própria expansão em si, que está ocorrendo na área”, explica o tenente-coronel Kleber Lima.

No entanto, o Comando Operacional do Corpo de Bombeiros Militar sugere meios mais seguros de fazer a limpeza do terreno, como contratando empresas ou pessoas que realizem o serviço de capinha, sem o uso de fogo.

Fonte: Lindalva Miranda e Márcia Gabriele