Teresina se consolida como polo de saúde e avança na qualidade

Teresina comemorou 164 anos na terça-feira, dia 16 de agosto.

Teresina vai ganhar mais um hospital de atendimento de média e alta complexidade. O Hospital da Polícia Militar do Piauí “Dirceu Mendes Arcoverde” (HPM) será dotado de mais 10 UTIs (Unidades de Terapia Intensiva), avançando na categoria de atendimento básico. Já o Hospital Infantil Lucídio Portela (HILP), que comemora 30 anos de fundação em 2016, consolida-se como referência na assistência à criança. Já o Hospital Getúlio Vargas (HGV), o maior do Estado, amplia atendimento de alta complexidade. Teresina comemora 164 anos de fundação e as intervenções do Governo Wellington Dias, segundo especialistas, sedimentam a capital como polo de saúde para as regiões Norte e Nordeste do Brasil.

O popular HPM, que antes atendia somente pacientes da Polícia Militar e seus familiares, ampliou seus serviços para todos os piauienses e agora vai avançar mais uma etapa, passando da oferta de atendimento de baixa complexidade para de alta e média complexidade. O secretário de Estado da Segurança Pública, Fábio Abreu, que é deputado federal pelo PTB, revela que o Governo do Estado está sendo contemplado com emenda de sua autoria, inicialmente de R$ 1,6 milhão, para investimento em equipamentos e instalação de dez UTIs para a unidade hospitalar. A estrutura do HPM hoje abriga 99 leitos, 8 salas cirúrgicas e disponibiliza atendimento para 12 especialidades médicas.

O governador Wellington Dias ressalta que desde 2015, o Hospital da Policia Militar vem passando por uma série de reformas e obras que têm como propósito modernizar o atendimento e dar mais conforto aos usuários. Além de UTIs, o hospital ganha suporte na área de odontologia a pacientes com deficiência intelectual e autismo. Para isso, foi construído o Centro de Especialidade Odontológico para Pessoas com Deficiência.

Polo de Saúde de Teresina
Polo de Saúde de Teresina

Hospital Infantil Lucídio Portela (HILP)

O Hospital Infantil “Lucídio Portela” (HILP) sempre foi referência no atendimento a crianças de Teresina e de outros municípios da região Norte e Nordeste. O governador Wellington Dias assegura que esta é uma área que vem merecendo do seu governo ações prioritárias, principalmente no tocante à oferta de procedimentos à mulher e ao paciente infantil. Basta constatar, de acordo com ele, que o hospital realizou 2.622 cirurgias em 2015, representando 22% a mais de procedimentos, se comparado ao mesmo período de 2014, quando foram realizados 2.084. Em 2016, já foram registradas mais de 600 cirurgias.

O secretário de Estado da Saúde, Francisco Costa, revela que um das ações implementadas foi instituir fins de semanas e feriados para intensificar os procedimentos eletivos. As cirurgias mais comuns são de traumas nos membros superiores, de crianças na faixa etária entre 6 a 8 anos de idade, mas que recebem alta em até 24 horas. Além do aumento no número de cirurgias, o hospital registra crescimento nos atendimentos ambulatoriais. Em 2015, foram 19.810. Em 2014, 18.281. Em 2016, foram mais de 4.500 atendimentos nesses primeiros meses do ano.

O HILP também registra números importantes nas consultas. Desde 2015, esse aumento vem sendo significativo. Dados consolidados pela unidade apontam um incremento de quase três vezes a oferta de consultas, passando de 599, em 2014, para 1.649 consultas semanais em 2016. Já em 2016, os dados mostram que a tendência era de crescimento no número de consultas ofertadas: 812 somente nos quatro primeiros meses do ano.

Crie – O Hospital Infantil disponibiliza alguns serviços únicos no Estado, como o atendimento a portadores de quadros clínicos especiais, por meio do Centro de Referência para Imunológicos Especiais (Crie). Por intermédio do centro, são ofertadas algumas vacinas que não constam no calendário de vacinação, porém, necessárias a um determinado grupo de pessoas com necessidades especiais (prematuros, portadores de síndromes, cardiopatas, portadores de HIV, entre outros).

Hospital Getúlio Vargas
O governador Wellington Dias autorizou a construção de mais 20 leitos de UTI no Hospital Getúlio Vargas (HGV). As obras e equipamentos estão orçados no valor de R$ 2 milhões. E esse presente não é somente para Teresina, mas também para o próprio HGV, que festeja seus 75 anos de fundação em 2016.

“Essa medida vai proporcionar melhor atendimento aos pacientes graves que necessitam de leito de Terapia Intensiva no Estado. O HGV é o maior centro de referência de alta complexidade no Piauí. Possui mais de 300 leitos, centros cirúrgicos e atendimentos nas mais diversas áreas. A ampliação dos leitos amplia a qualidade de atendimento e de vida da população e gera maior segurança para quem trabalha nessa área e para os pacientes”, assinala o governador. “Teresina merece!”, arremata.

O secretário Francisco Costa ressalta que o HGV tem conseguido ampliar a oferta em 50% de exames, consultas e cirurgias proporcionando maior atendimento à demanda, seguindo padrões de qualidade e segurança para os pacientes. Como unidade de alta complexidade, o HGV evolui nas consultas, exames e cirurgias com tecnologia avançada e qualificação de profissionais. "Com mais investimentos em estrutura e equipamentos, a proposta é atender pacientes da neurocirurgia e vascular que estão represadas no HUT (Hospital de Urgência de Teresina) e em outros hospitais regionais da rede estadual para gerar um fluxo maior”, enfatiza.

Para a diretora geral, Clara Leal, o HGV chega aos 75 anos cumprindo seu papel na rede de saúde como hospital de média e alta complexidade preparado para cuidar dos pacientes mais graves. “O Governo tem investido em tecnologia avançada, associado à estrutura de ponta. Somos o primeiro hospital da rede pública a buscar a Acreditação Hospitalar”, destaca, uma espécie de selo de qualidade dos serviços.

Hospital do Mocambinho

O Hospital do Mocambinho oferece atendimento odontológico gratuito e realizou, de janeiro a maio, 11.200 procedimentos em usuários do SUS. Na unidade, são realizados vários tipos de procedimentos cirúrgicos, desde a profilaxia (limpeza dos dentes), passando por restaurações, até pequenas cirurgias. Para ter acesso aos tratamentos, a pessoa deve ir até ao hospital portando carteira de identidade e cartão do SUS. “Para quem ainda não tem o cartão do SUS, pode fazê-lo indo ao hospital no horário das 8h às 12h e das 14h às 18h”, informa a diretora. Além dos atendimentos odontológicos, o Hospital do Mocambinho oferece serviços especializados com psicólogo, pediatra, ginecologista, nutricionista, ortopedista e cardiologista.

Para o governador Wellington Dias, o atendimento em saúde em Teresina sempre foi tema de relevância em outros centros avançados do País. Ele revela, por exemplo, que o Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela é hoje referência em medicina tropical não só no Nordeste, mas em todo o Brasil. De acordo com o governador, o atendimento ambulatorial e de urgência do Instituto duplicou. Com aproximadamente 150 leitos, é considerado pelo Ministério da Saúde como o segundo maior do Brasil, em capacidade de atendimento à pacientes com doenças infectocontagiosas. “Isso é conquista para Teresina”, conclui o governador.

Fonte: Portal do Governo do Piauí