Pacientes com problemas respiratórios lotam clínicas em Teresina devido a baixa umidade

Pacientes com problemas respiratórios lotam clínicas em Teresina devido a baixa umidade

Com a umidade relativa do ar abaixo de 40%, as clínicas da capital piauiense estão lotadas de pacientes com problemas respiratórios.

É cada vez maior o número de pessoas acometidas por viroses, infecções e problemas respiratórios em geral.

Teresina parece estar vivendo um surto desses fatores, o que tem deixado muita gente doente. Mas qual seria a explicação para isso? Para o pneumologista Antônio de Deus, os principais culpados são os fatores meteorológicos.

Segundo ele, o aumento da incidência de viroses e infecções respiratórias nesta época não é algo que surpreenda os especialistas. ?Esse momento tem uma previsão epidemiológica, ou seja, é algo esperado para esse período. O sudeste do país já enfrenta o inverno. Mas aqui, não temos estações bem definidas: temos tempo seco e umidade baixa praticamente o ano todo, e principalmente agora.

Um bom ar precisa ter um certo índice de umidade, e a falta desse fator acaba favorecendo o aparecimento dessas doenças?, explica o pneumologista, que já notou o aumento no número de pacientes nas clínicas da capital.

Os condicionadores de ar, dos quais o teresinense tanto depende para fugir do calor, constituem um dos fatores que agravam essa situação. ?Os aparelhos de ar-condicionado funcionam retirando a umidade do ar.

Eles constituem um fator contribuinte, mas as condições meteorológicas pesam mais. É por isso que a vacinação contra a gripe é feita em abril. Neste ano, a vacinação foi feita em maio em Teresina. Essa medida é tomada para que, quando da chegada deste período, as pessoas já estejam devidamente imunizadas?.

As queimadas, que aumentam bastante nesta época do ano, também contribuem para que a umidade do ar seja reduzida ainda mais. De fato, às 15h de ontem, o site Climatempo mostrava uma umidade relativa de 37%, com temperatura de 35º C. Para combater essa ?zona de guerra? em que o sistema respiratório é atacado por todos os lados, algumas medidas podem ser tomadas.

?Um bom exemplo de atitude preventiva é a hidratação do corpo, através da ingestão de líquidos. Aí as pessoas podem perguntar: ?mas doutor, o que tem a ver o fato de beber água com a prevenção de doenças respiratórias?? Simples. Isso hidrata as mucosas internas e as vias aéreas, diminuindo o risco de infecções?. O velho truque do uso de toalhas molhadas no quarto também é útil.

Fonte: Dowglas Lima