Tietê e Pinheiros transbordam e São Paulo tem 50 pontos de alagamento

Do total, 12 eram intransitáveis às 15h15, segundo a Prefeitura

. A cidade de São Paulo tinha 50 pontos de alagamento por volta das 15h15 desta terça-feira (8) devido à chuva que atinge a capital desde manhã. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da Prefeitura de São Paulo, dos 50 pontos, 12 eram intransitáveis e nos demais era possível trafegar. O CGE tinha registro ainda de sete pontos de alagamento que estavam inativos no horário.

Às 13h15, o centro de gerenciamento decretou estado de alerta nas marginais Tietê e Pinheiros por causa de transbordamento dos rios. A situação da cidade começou a preocupar as autoridades desde cedo. Às 8h05, o centro já havia decretado estado de atenção em toda a cidade.

O temporal derrubou árvores, deixou ruas alagadas, telhados desabaram, houve problema no fornecimento de energia e no sistema de telefonia fixa, os aeroportos tiveram de operar só por instrumentos, voos foram desviados para outros estados, além de instaurar um caos no trânsito. Na região da Avenida Paulista, por volta das 15h30, havia vários semáforos apagados.

Durante toda a manhã o congestionamento na cidade ficou acima da média. A Marginal Pinheiros foi as via mais afetada e registrou longas filas de lentidão que chegaram a 12,6 quilômetros às 12h30. À tarde, a situação continuava complicada na via. O Elevado Costa e Silva, o Minhocão, ficou bloqueado nos dois sentidos próximo à Avenida Pacaembu entre as 11h50 e as 14h15 por causa de um alagamento, de acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). A via elevada é uma das principais ligações entre as zonas Leste e Oeste de São Paulo e passa pelo Centro da cidade.

As rodovias que cortam o estado também registraram problemas por causa da chuva. A Via Anchieta, que liga a capital à Baixada Santista, teve as pistas centrais interditadas das 11h às 13h40 por causa do transbordamento do Ribeirão dos Couros. O córrego fica no limite de São Bernardo do Campo, no ABC, e a capital paulista. De acordo com os Bombeiros e Defesa Civil, o balanço total do número de árvores que caíram por causa da chuva e ventos fortes ainda será totalizado no final do dia.

Energia

Um problema na subestação de Pirituba da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (Cteep) deixou grande parte da cidade sem luz das 11h02 até 11h40. Segundo a companhia, a subestação foi atingida por um raio e houve um curto-circuito em uma das fases dos transformadores. De acordo com a Eletropaulo, o problema atingiu as zonas Norte, Oeste e Sul. Por volta das 15h, pelo menos três pontos na capital ainda sofriam com a falta de energia.

Uma era a Rua Saint Hilaire, nos Jardins, onde uma árvore caiu atingindo a rede elétrica. Também não havia luz na Rua Horácio Lafer, no Itaim Bibi, e nas imediações da Avenida Santo Amaro e da Avenida João Dias. Telefonia Usuários de telefonia fixa afetados por um problema que deixou as linhas mudas, na manhã desta terça, começaram a relatar a volta do serviço por volta das 14h50.

Procurada pelo G1, a assessoria de imprensa da Telefônica informou que estava apurando o ocorrido e que divulgaria um comunicado com seu posicionamento, mas isso não foi feito até o horário de publicação dessa reportagem. Por conta do problema, alguns serviços de emergência, como o 193 dos Bombeiros, ficaram indisponíveis. Já as operadoras de telefonia móvel dizem não ter registrado problemas em suas redes – os clientes podem ter dificuldade de conexão, no entanto, caso queiram ligar para números fixos.

Baixada Santista

A Baixada Santista sofreu com uma forte ventania que atingiu a região na manhã desta terça. Ventos de mais de 80 km/h derrubaram árvores, fios elétricos e deixaram vários bairros sem energia. Em Santos, barracas de praia, cadeiras e mesas foram arrastadas. Em São Vicente, pelo menos 20 árvores caíram por causa da ventania e ruas tiveram de ser interditadas.

Fonte: g1, www.g1.com.br