Tiros matam criança e  ferem 5: "Rapaz atirou para todo o lado"

Tiros matam criança e ferem 5: "Rapaz atirou para todo o lado"

Sobrinha de ex-vereadora morreu com disparo na região do tórax.

Uma sobrinha da ex-vereadora de Salvador e dançarina Léo Kret foi morta após ser atingida por um disparo de arma de fogo na noite de domingo (6), no Alto do Cruzeiro. Uma outra sobrinha de Kret também foi baleada, atingida na perna, mas já teve alta médica e passa bem.

Segundo o posto policial localizado no Hospital Geral do Estado (HGE), cinco pessoas deram entrada na unidade de saúde na noite de domingo com ferimentos em decorrência dos disparos realizados na região.

Em entrevista ao G1 nesta segunda-feira (7), Léo Kret contou que o crime ocorreu por volta das 19h. "A gente mora em cima de um bar, que é de meu pai. Eu tinha acabado de sair e deixei todo mundo aqui. O povo começou a dançar na rua, quando apareceu um rapaz, ninguém sabe quem foi, atirando para todo lado", afirma.

Segundo a dançarina, nenhuma briga ocorreu no local para motivar os disparos. A suspeita é de que o alvo fosse alguém envolvido com drogas. "A gente acredita que pessoas de algum grupo rival participassem da festa, provavelmente com envolvimento com droga", diz.

O corpo da garota de apenas seis anos permanecia no Instituto Médico Legal (IML) na manhã desta segunda-feira. A ex-vereadora não soube informar o horário nem o local do sepultamento da criança.

"Está todo mundo triste, a gente já fica triste quando acontece com outras pessoas, com nossa família a gente sente uma dor muito grande. Ficamos até com desgosto do mundo que a gente vive, sem esperança nenhuma", desabafa.

Léo Kret também falou sobre o crime em uma rede social. "Luto eterno, vai com Deus Franciele, minha linda sobrinha, tinha 6 aninhos. Deus conforte toda nossa família. Franciele vai sempre estar no meu coração . Até quando essa violência vai continuar, atingindo inocentes. Minha outra sobrinha, de 14 anos, Vânia, tomou um tiro na perna e mais cinco pessoas inocentes foram atingidas. Até quando essa violência vai continuar destruindo famílias, atingindo inocentes. Vamos esperar a justiça de Deus".

O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Fonte: G1