Transexual nascido mulher mostra o corpo após realizar operação: "Uma sensação incrível"; fotos

Transexual nascido mulher mostra o corpo após realizar operação: "Uma sensação incrível"; fotos

Estrela da grife masculina Sergio K., o gato abaixo nasceu menina e ficou famoso ao relatar num blog todos os detalhes da transformação do seu corpo

No dia 21 de abril de 2011, Oliwer Mastalerz começou a renascer. A gente explica: essa foi a data em que o estudante de design polonês começou a fazer terapia hormonal pra ganhar a aparência masculina que você confere acima. De lá pra cá, vieram a retirada das mamas e a remoção dos ovários e do útero (já a cirurgia para a construção do pênis, ele não fez), a troca de documentação e a adaptação à condição de menino ? tudo relatado num blog-hit (loadingoliver.tumblr.com) que o fez ficar conhecido mundo afora. Hoje, aos 20 anos, Oliwer enfim fez as pazes com o espelho, mas continua super pé no chão com relação aos desafios da transexualidade ? como você vai notar nesta entrevista, concedida após o shooting com Terry Richardson, em NY, em fevereiro.

É a primeira vez que você atua como modelo masculino. Que tal ser visto como símbolo de masculinidade, hã?

Uma sensação incrível. As mudanças físicas do processo reposição acontecem rapidamente e transformam a maneira como você se vê no espelho drasticamente. Mas se adaptar leva tempo. Muitas vezes ainda penso em mim como um adolescente andrógino, de aparência estranha... Então, ser modelo masculino é um impulso enorme pra minha confiança e autoestima.

A descoberta da transexualidade fez você amadurecer mais rápido?

Acho que sim. A frase ?o que não te mata, te fortalece? é muito verdade! Vários transexuais sofrem de depressão e até tentam suicídio antes da transição. Mas, no meu caso, começar a ser como me enxergava e ser aceito mudou tudo! Me deu força pra começar a viver pela primeira vez. Querer se tornar a melhor versão possível de si mesmo é maravilhoso!

O que foi mais difícil nesses anos de terapia hormonal e cirurgias?

Pra ser honesto, nada nos últimos três anos foi mais difícil que a minha vida antes da transição. No começo, as pessoas me diziam que o processo exigiria coragem, porém pra mim isso sempre foi insignificante perto do que passei. Ser chamado pelo nome errado e no feminino todo dia. Não ter vontade de me olhar no espelho. Odiar minha voz a ponto de não querer conversar com ninguém, nem com amigos e familiares. Evitar abraços porque não me sentia bem com meu corpo... É uma lista de problemas sem fim! Por isso posso afirmar: os últimos três anos foram um renascimento.

Muita gente que faz terapia hormonal sente alterações de humor, de comportamento. Você sentiu isso?

A testosterona só intensifica características que você já tinha. No meu caso, me tornei mais racional e um pouco menos paciente: coisas pequenas me deixam com raiva rapidinho...

E o que mudou com a retirada das mamas?

Foi um ponto de virada na minha vida, como reaprender a respirar. O peitoral sempre foi a parte do corpo que mais me causava desconforto. Evitava até olhar pra baixo. Hoje, mostrar o peitoral é a melhor sensação do mundo! Sem camisa é como me sinto mais confiante! É incrível ver que as roupas caem bem e não me sentir agoniado toda vez que a camisa roça no peito!

Na atração por homens ou mulheres, algo mudou?

Antes da transição, só me sentia atraído por mulheres e nem cogitava ficar com homens. Depois que comecei a tomar os hormônios e a me sentir melhor com meu corpo, de repente me vi interessado pelo sexo masculino. No início, era puramente físico, mas hoje estou aberto a ter relacionamentos com homens e com mulheres, sem nenhum tipo de rótulo.

Uma curiosidade: quem flerta mais com você, eles ou elas?

Eles. Na internet, os homens são maioria e nas ruas me encaram mais. E olha que não sou baladeiro, não saio paquerando...

E como ficou o sexo agora que está feliz com seu corpo?

Estou muito mais aberto. Eu achava que minha libido era alta antes da testosterona, mas hoje sei que não chegava nem perto do que a terapia fez comigo! Posso te afirmar que as transições física e mental me abriram um novo mundo também no sexo.

Você se sente ou já se sentiu discriminado?

Não. Mas sei que muita gente ainda tem a ideia ridícula de que o trans é um monstro de duas cabeças, atração boa pra TV. Na verdade, ser transexual é só uma das muitas coisas que definem uma pessoa. Se você é íntegro e trata os outros bem, provavelmente vai receber o mesmo de volta.


Transexual nascido mulher mostra corpo p- opera鈬o:

Transexual nascido mulher mostra corpo p- opera鈬o:

Transexual nascido mulher mostra corpo p- opera鈬o:

Fonte: Glamour