Tuberculose: Quando a tosse seca dura 4 semanas, é hora de prestar atenção

Tuberculose: Quando a tosse seca dura 4 semanas, é hora de prestar atenção

Facilmente confundida com gripe, a tuberculose é uma doença altamente contagiosa

Tosse frequente com produção de catarro e sangue, febre, suor noturno e perda de peso: seus pulmões podem estar pedindo socorro. A tuberculose é uma doença transmitida pelo ar, que ataca o órgão respiratório e é um dos principais problemas de saúde pública do Brasil. Ela apresenta sintomas graves e tem tratamento longo, mas a cura é iminente.

Facilmente confundida com gripe, muitas vezes o paciente nem faz ideia que está com essa doença altamente contagiosa. Mas quando a tosse seca persiste por mais de quatro semanas, é hora de prestar atenção. Palidez, falta de apetite e rouquidão são outros sintomas que devem ser observados com atenção. A tuberculose é a doença infecciosa que mais mata no Brasil, atingindo 36 pessoas em cada 100.000 brasileiros.

Apenas em 2011, o país registrou 69.245 novos casos e um índice de mortalidade de 4,6 mil indivíduos, número considerado elevado para uma doença que tem cura e tratamento disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A falta de informação e a resistência ao tratamento são os principais agravantes da doença. A trabalhadora rural Carmélia Coelho vive no interior do Maranhão e afirma ter contraído a doença após ter pego uma chuva. No início não passava de um simples resfriado, que evoluiu para uma gripe que não sarava. Ela só descobriu que estava infectada quando veio a Teresina tratar de um problema na coluna.

Após diagnóstico, veio o choque. ?Pensava que as pessoas nem ?pegavam? mais tuberculose. Era uma doença que ouvia falar quando criança, meus pais comentavam como se fosse algo distante. Entrei em desespero e achei que fosse morrer, mas o médico me receitou remédios e fiz um tratamento que durou muito tempo, mas assegurou a cura?, relata a paciente.

Tratamento tem duração de 6 meses

O tratamento da tuberculose envolve a administração diária de remédios durante seis meses através de um programa chamado Estratégia do Tratamento Supervisionado da Tuberculose. O paciente é acompanhado durante todo o período terapêutico justamente para não abandonar o tratamento.

?Os sintomas desaparecem logo no início do tratamento, mas a doença continua presente no corpo do enfermo. Não abandonar o programa, por achar que está curado, é a principal recomendação para quem sofre da doença?, orienta a infectologista Rosângela Cipriano.

A médica informa que até os 14 dias do tratamento o paciente ainda pode infectar as pessoas saudáveis que estão a seu redor. É mister proteger a boca e não tossir perto de ninguém.

SUS oferece teste rápido e gratuito

O Ministério da Saúde disponibiliza o teste gratuito da tuberculose nos hospitais da rede pública. O exame que verifica a presença da bactéria sai em duas horas. O moderno teste já verifica se o paciente possui resistência ao antibiótico usado no tratamento da enfermidade. O programa de prevenção da doença exigiu um investimento de R$ 12 milhões e é oferecido em todo o território nacional.

A novidade do teste é a rapidez. Enquanto o teste comum demora 30 a 60 dias para fornecer resultado ao paciente, o teste ofertado gratuitamente pelo SUS só precisa de tempo recorde de duas horas. O exame tem eficácia de 99% e descarta a possibilidade de um resultado falsamente positivo.

Mais da metade dos casos diagnosticados da doença acomete membros do sexo masculino. Felizmente, a tuberculose tem reduzido sua incidência no país. Índios, moradores de rua e presidiários continuam sendo o grupo de risco da doença, que atinge principalmente a faixa etária compreendida por pessoas entre 25 e 34 anos de ambos os sexos. Portadores do vírus HIV devem ficar atentos, pois a infecção afeta 53% dos soropositivos, sendo a sua principal causa de morte.

Fonte: Olegário Borges