Um dia após tragédia, continuam buscas por desaparecidos no Rio

Um dia após tragédia, continuam buscas por desaparecidos no Rio

Em Xerém, distrito de Duque de Caxias, uma pessoa morreu e duas estão desaparecidas.

Bombeiros continuam os trabalhos de buscas por desaparecidos após as fortes chuvas que atingiram a região serrana do Rio de Janeiro nos últimos dois dias. O distrito de Xerém, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, foi o mais devastado pelo temporal, segundo a Defesa Civil estadual. Até a noite da última quinta-feira (3), duas pessoas estavam desaparecidas. A localidade registrou uma morte. Em 24 horas, choveu mais da metade do previsto para todo o mês de janeiro.

Segundo a assessoria da Prefeitura de Caxias, mil pessoas ficaram desalojadas e 400 desabrigadas. Ao todo, 200 casas foram destruídas pela enxurrada. O temporal atingiu ainda os municípios de Belford Roxo, Nova Iguaçu e Seropédica, onde há registro de 35 desalojados.

Outro município bastante prejudicado pelo temporal foi Angra dos Reis, no sul do Estado. Ao todo, 20 mil moradores foram afetados pelas chuvas, segundo informou o coordenador da Defesa Civil estadual, coronel Douglas Junior. Ele firmou que, em Angra, 2.380 pessoas tiveram que deixar suas casas por medida preventiva.

? Angra é uma região muito vulnerável por causa das encostas e é o município mais afetado pelas chuvas.

Ainda de acordo com o coronel, o município registrava, até as 20h de quinta-feira, 320 desalojados e 160 desabrigados. Outra cidade bastante atingida na região da Costa Verde foi Mangaratiba, com 113 desalojados. Não há registros de desabrigados.

O município de Petrópolis, na região serrana, tinha 5.000 afetados pelas chuvas e 30 desalojados até este horário. Outra cidade atingida foi Teresópolis, que registrava 50 desalojados.

Fonte: R7, www.r7.com