Unidades sentinela serão implantadas para investigar casos de Zika

O objetivo é implantar unidades sentinela para investigação.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) participou na manhã de hoje (15) de uma reunião com profissionais da Secretaria Estadual de Saúde (SESAPI) e mais 10 municípios do nosso Estado. O objetivo é implantar unidades sentinela para investigação dos casos de Zika vírus no Piauí.

Unidades sentinela são serviços de saúde que identificam, investigam e notificam, quando confirmados, os casos de doenças e agravos, entre outras situações. Eles informam diariamente aos órgãos de vigilância os seus internamentos e atendimentos ambulatoriais. Desse modo, se detecta com rapidez as doenças que necessitam de atenção hospitalar e estão sob vigilância epidemiológica.

Segundo Marcelo Adriano, da gerência Epidemiológica da FMS, as unidades sentinela de Zika terão como função informar regularmente os números de casos suspeitos da doença, para que o Ministério da Saúde possa estabelecer o mapa da distribuição da doença no Brasil. Além disso, deve-se estudar a verdadeira gravidade deste mal. 

“O Zika vírus inicialmente não é considerado grave como Dengue e Chikungunya. Porém, foram detectados casos com evolução para complicações e essas consequências devem ser investigadas”, informou o médico neurologista.

Serão implantadas três unidades sentinela em Teresina e uma em cada município que conta com hospitais regionais. Amélia Costa, técnica da SESAPI, explica que estas unidades vão realizar exames e diagnósticos de doenças com características semelhantes como dengue, sarampo e rubéola, por meio do Laboratório Central do Piauí (LACEN). “Descartadas estas possibilidades, serão colhidas amostras para serem enviadas ao Laboratório Evandro Chagas, referência nacional para diagnósticos de Zika e Chikungunya”, explica ela.

“A implantação destas unidades sentinela é importante para fornecer uma visão geral da circulação do Zika vírus não apenas em Teresina, como em todo o Brasil”, afirmou o presidente da FMS Luciano Nunes. “Com isto, poderemos direcionar as ações em saúde de forma a reduzir o avanço desta doença”, finalizou ele.

Image title


Fonte: Assessoria