Universitários bebem cerveja em tênis em competição

Durante o evento, eles também tinham que lamber os pés dos veteranos

Estudantes da Unicamp participaram de um ritual estranho durante um encontro que reuniu alunos de universidades paulistas na USP de São Carlos, a 232 km da capital. Imagens foram gravadas durante uma competição de estudantes no feriado de Corpus Christi, entre 3 e 6 de Junho.

A disputa é chamada Intercomp, que é organizada pelas Associações Atléticas das faculdades de Engenharia da Computação, Matemática e Estatística de várias instituições do estado de São Paulo.

As imagens gravadas e disponibilizadas em um site da internet pelos próprios alunos mostram que um grupo de veteranos divide os companheiros em duas equipes com a missão de buscar ingredientes exóticos para uma receita intitulada de ?filé faraônico ao caldo espartano?. A receita dos veteranos leva insetos como centopéias e tatus-bola, bitucas de cigarro etc. Tudo regado a bebidas alcoólicas, como cachaça e cerveja.

Mas antes do tal prato ser preparado, os jovens são incentivados a participar de um ritual de embrulhar o estômago, que inclui tarefas como lamber ?espontaneamente? a sola do pé descalço e sujo de um dos veteranos e tomar cerveja servida dentro de um tênis imundo. As imagens não registram cenas de violência, mas estudantes de nível superior de uma das mais renomadas universidades do país não demonstram constrangimento durante as brincadeiras.

Nojento

Um segundo vídeo disponível na internet registra a continuidade da competição bizarra. Com os ingredientes reunidos pelos novatos, um veterano fantasiado de chefe de cozinha francês, pede que se registre o passo a passo da receita, que não privilegia a higiene. Um dos momentos mais grotescos e nojentos é quando pedaços de carne, ovos crus, insetos e bitucas de cigarro são misturadas com os pés, por outro veterano fantasiado.

As cenas foram gravadas por um jovem que se apresenta como engenheiro da Computação formado pela Unicamp, com atuação na área de cenografia, criação de efeitos especiais e iluminação personalizada .

A proposta oficial do evento prevê competições esportivas, mas a página de divulgação dele no site da Associação Atlética Acadêmica da Ciência e Engenharia da Computação de Unicamp admite que a Intercomp não é apenas uma competição. ?Além da grande confraternização entre as faculdades participantes, como longas festas todas as noites (...) todos devem ir. Seja para jogar, torcer, ou simplesmente fazer farra, (...).?

Para participar do evento, os universitários de Campinas pagaram entre R$120 e R$130. Entre alojamento e transporte, os estudantes teriam direito a participar de três festas e de um ?glorioso Open Bar? adicional na chegada dos ônibus ao local do evento.

Repúdio e apuração

De acordo com o secretário geral do Centro Acadêmico Armando Salles Oliveira, Diego Renê Bonhke, as imagens foram feitas na frente do alojamento dos estudantes da Unicamp na USP de São Carlos. Ele esclarece que o Centro Acadêmico não tem responsabilidade pela organização do evento, mas sabe que para que a competição fosse autorizada teria sido exigida a contratação de seguranças para monitorar as atividades tanto nas áreas esportivas quanto nos alojamentos.

Bonhke repudiou esse tipo de atitude, mas alegou que não recebeu reclamações. Por isso, avaliou que os estudantes participaram voluntariamente das brincadeiras promovidas durante o Intercomp.

A reitoria da Unicamp vai analisar as imagens e decidir se as atitudes dos alunos infringem normas internas da instituição.

Leia abaixo nota oficial encaminhada pela assessoria de imprensa da universidade:

A Unicamp tomou conhecimento nesta quarta-feira (23) do vídeo com imagens sobre o Intercomp 2010, realizado no campus da USP, em São Carlos. A administração central da Universidade irá apurar a participação de estudantes da Unicamp no episódio. Caso fique comprovado o seu envolvimento em atos de abuso, o fato será tratado de acordo com as normas internas da instituição.

A USP confirmou que a Guarda Universitária não relatou abusos ou constrangimentos durante o Intercomp 2010, mas também vai analisar se as atitudes registradas nas gravações são compatíveis com os estatutos da instituição.

Abaixo a nota oficial encaminhada pela assessoria de imprensa da USP:

A Coordenadoria do Campus, seja através da Guarda Universitária ou de seus canais de comunicação, não recebeu dos alunos (ou especificamente dos calouros) nenhum tipo de reclamação ou informação sobre constrangimentos ocorridos durante o Intercomp 2010.

Uma vez que a utilização do espaço para o referido evento foi cedida à Secretaria Acadêmica da Computação, Informática e Matemática (entidade representativa dos estudantes), mediante assinatura de termo de responsabilidade, os vídeos serão encaminhados ao Diretor do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) para que, ao ter ciência, tome as providências cabíveis ao ocorrido.

Fonte: g1, www.g1.com.br