Vera Fischer é internada em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos

Vera Fischer é internada em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos

“É muito triste e chato, mas foi para o próprio bem dela”, lamenta a assessora e amiga da atriz

A atriz Vera Fischer foi internada na última terça-feira numa clínica de reabilitação para dependentes químicos na Barra da Tijuca, Zona Oeste, do Rio. A atriz, de 60 anos, contou com o apoio de amigos e parentes na decisão de se internar. ?É muito triste e chato, mas foi para o próprio bem dela?, lamenta a assessora e amiga da atriz Liège Monteiro, que se recupera de uma cirurgia na vesícula. A última aparição de Vera na TV foi numa participação em ?Insensato coração?. A atriz está no ar na reprise de ?O clone?.

Em entrevista ao Extra em 2008, Vera falou abertamente sobre o vício:?Esta é a parte mais difícil: admitir que está doente, que tem um problema. Não adianta alguém impor ou obrigar a nos tratarmos. A gente tem que ter essa atitude. Não cheguei a pedir para me afastar de um trabalho, mas deu muito trabalho me recuperar".

Vera e a luta contra as drogas

O problema de Vera com as drogas é antigo. Em dezembro de 1995, a loura foi denunciada pela babá de seu filho que a acusou de ter lhe aplicado golpes de tesoura. Em outra ocasião, chegou a quebrar os móveis da casa onde morava, em São Conrado, e foi internada pelo ex-marido e pai de sua filha Rafaela, o também ator já morto Perry Salles, numa clínica de tratamento psiquiátrico.

A essas internações se somaram pelo menos mais três. A mais longa foi na Clínica Solar do Rio, em Santa Teresa, no Centro, em 1997. Lá, Vera se submeteu a um rigoroso tratamento de oito semanas. Ali, vivia uma rotina que em nada lembrava suas incursões pela noite, sempre regadas a álcool e drogas. Acordava às 7h30, tomava café da manhã, fazia meditação, terapia, participava de palestras e passeava pelos jardins da clínica. Ali, chegou a receber algumas visitas do filho. O tratamento, bancado pela Globo, custou R$ 25 mil.

Fonte: Extra, extra.globo.com