Vereador chama gays de "doentes mentais" e acaba sendo suspenso

O vereador ainda disse que respeita a homofobia.

Em um fato considerado inédito, a Câmara Municipal de Caeté, em Minas Gerais, suspendeu por 90 dias o vereador Jadson do Bonsucesso Rodrigues (PDT/MG), o Pardal, por seus atos considerados homofóbicos em sessão da Casa em junho de 2011. Na ocasião, o vereador lutava contra a realização da Parada LGBT na cidade e chamou os organizadores de doentes mentais.

A decisão do Conselho de Ética da Câmara de Caeté saiu no fim de janeiro e determina ainda que o vereador se retrate à imprensa na tribuna da Câmara. O parlamentar também terá que apresentar aos veículos de comunicação uma justificativa plausível pelo comportamento e atitudes que desabonam o papel de um vereador.

Para o presidente do Movimento da Diversidade e Cidadania das Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros (MDC-LGBT) do PDT/MG, Ramon Calixto, que acompanhou todo o processo contra Pardal, ?este acontecimento prova que a nossa sociedade está mudando e que é preciso punições para avançar contra a discriminação sexual?.

?O MDC se sente realizado com a punição e mostra que somente com muito trabalho e dedicação podemos avançar nas questões ligadas ao preconceito.? A justificação do vereador deve ser feita já nos próximos dias.

Fonte: Mix Brasil