Vigilância Sanitária avalia hospitais da capital e interior do PI

Ao todo, serão vistoriados 59 hospitais em todo o estado

O Governo do Estado iniciou nesta última semana a avaliação e monitoramento dos 59 hospitais prioritários, públicos e privados, da capital e interior do Piauí. Essas unidades devem implantar o Núcleo de Segurança do Paciente (NSP), conforme determina a Agência Brasileira de Vigilância Sanitária, bem como as ações desenvolvidas pela Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH). São classificados hospitais prioritários aqueles de alta e média complexidade e com leitos de UTI.

O monitoramento está sendo realizado por equipes de fiscais da Diretoria de Vigilância Sanitária do Estado (DIVISA), capacitados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), com o objetivo de fortalecer a saúde pública, minimizando os riscos decorrentes durante a internação do paciente nos estabelecimentos de saúde.

Em Teresina, o trabalho iniciou pelo Hospital Dirceu Arcoverde da Polícia Militar do Piauí (HPM) e Hospital Infantil Lucídio Portella. “É um trabalho educativo, onde a Vigilância Sanitária vai dar ainda orientações sobre a higiene hospitalar, o Sistema de Notificação de Vigilância Sanitária e também sobre a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes”, explicou a diretora da Divisa, Tatiana Chaves, que deve acompanhar de perto o monitoramento dos hospitais.
                                                

Esse mesmo processo de avaliação será conduzido nos hospitais do interior do Estado, que já deve iniciar na próxima terça-feira (31), no Hospital Regional Tibério Nunes, de Floriano, seguido do Hospital Regional Deolindo Couto, em Oeiras  e nos municípios de Água Branca, Regeneração e Amarante

Hospital Dirceu Arcoverde da Polícia Militar do Piauí (HPM)

Durante o monitoramento dos hospitais, a Vigilância Sanitária acompanha o passo a passo da internação do paciente, desde entrada até a prescrição da alta e a preparação da medicação utilizada por ele. “Nós temos a Vigilância Sanitária como parceira. Através das orientações poderemos atingir a melhoria do atendimento e garantir a segurança dos pacientes”, diz Adelino Alves, diretor do HPM

Hospital Infantil Lucídio Portela

Nesse primeiro momento da inspeção a equipe técnica da Vigilância Sanitária pode conhecer um plano de ações já realizadas e de futuras implantações que estão em andamento no Hospital Infantil Lucídio Portela. “Com foco educativo e caráter instrucional, a inspeção vai nos dar o apoio necessário para que no hospital seja feita a implantação do núcleo de segurança do paciente, dos protocolos de segurança e da gestão de risco”, diz Vinicius Pontes, diretor do Hospital Infantil Lucídio Portela.

Fonte: Portal Meio Norte