Vigilância Sanitária faz balanço da fiscalização nos eventos junino

O objetivo era garantir a saúde dos consumidores desses alimentos

A Vigilância Sanitária da Prefeitura de Teresina intensificou os trabalhos durante o mês de junho, quando ocorreram diversas festividades importantes que mobilizaram a cidade. O objetivo foi garantir a saúde dos consumidores de alimentos vendidos nestes locais.

 Duas equipes de fiscais e técnicos percorreram sete grande eventos públicos e privados no último mês, como festas juninas, festejos do Poty Velho e Caminhada da Fraternidade. Foi feita a vistoria em um total de 391 vendedores de alimentos e bebidas, entre barracas e ambulantes. “Foi fiscalizado o acondicionamento de alimentos, bebidas, gelos e lixo, bem como higiene geral e validade dos produtos”, informa o gerente de Vigilância Sanitária da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Francisco Cesáreo.

Foram apreendidas garrafas de água mineral falsificada e produtos como feijão, massa de milho e vísceras para panelada estragada, alimentos vencidos e condimentos (maionese e ketchup) sem refrigeração adequada. Outras irregularidades observadas foram batatas armazenadas no chão e em baldes de tinta, alimentos expostos inadequadamente, ambulantes sem uniforme e isopores velhos.

Nestes casos, os comerciantes receberam orientação in loco sobre os procedimentos corretos a serem tomados. A Vigilância Sanitária realizou ainda, antes de alguns dos eventos, palestras com orientações de como proceder para a correta comercialização e exposição dos alimentos.

Dicas

Francisco Cesáreo informa que alguns cuidados devem ser seguidos pelos comerciantes de alimentos. “Manter o local limpo, organizado, com depósito de lixo em ambiente externo para os consumidores; utilizar facas de polietileno e lâmina de inox; os copos e talheres que serão servidos devem ser descartáveis e os canudos embalados individualmente; as chapas devem estar sempre limpas e os vendedores devem estar uniformizados e sem adornos pessoais”, enumera ele, frisando ainda que os consumidores também podem estar atentos a estas condições e denunciar irregularidades para a Vigilância Sanitária.

Fonte: FMS