Vigilância Sanitária fiscaliza alimentos consumidos na Semana Santa

Os comerciantes receberam ainda orientações sobre acondicionamento, higiene e manipulação dos produtos.

Em preparação à Semana Santa, a Prefeitura de Teresina intensificou a fiscalização dos produtos típicos consumidos no período, realizando blitze durante todo o mês de março. A equipe da Vigilância Sanitária, vinculada à Fundação Municipal de Saúde (FMS), percorreu diversos pontos de comércio em todas as zonas da cidade.

 
Foram fiscalizados alimentos como bacalhau, pescados em geral, ovos, chocolates, enlatados de peixe e outros. A equipe observou fatores como acondicionamento, exposição e prazo de validade. “Detectado algum tipo de irregularidade, os produtos são apreendidos e as empresas notificadas para que corrijam suas falhas”, informa Jeanine Seba, fiscal da Vigilância Sanitária.
 
O Mercado do Peixe recebeu especial atenção dos profissionais, que percorreram o local durante as madrugadas, horário de pico em relação às vendas. Os comerciantes receberam ainda orientações sobre acondicionamento, higiene e manipulação dos produtos.
 
Consumidores
 
A Vigilância Sanitária dá algumas dicas aos consumidores para a compra dos alimentos da Semana Santa. Os principais cuidados a serem observados são as condições do local de venda dos alimentos, além do armazenamento, preparo e características dos produtos ofertados, bem como a higiene dos atendentes.
 
 “Antes de comprar o peixe fresco, esteja atento ao aspecto da carne, que deve ser resistente à pressão dos dedos, devendo estar com as escamas brilhantes e bem aderidas à pele”, aconselha Jeanine Seba. “É preciso verificar a órbita dos olhos, a cor e o odor do produto. As guelras devem estar úmidas e apresentar coloração de róseo a vermelho brilhante”, complementa. O ideal é que os pescados estejam refrigerados a uma temperatura máxima de 4° Celsius. Já os produtos congelados devem ser conservados em temperatura inferior a -18° Celsius, se apresentar duros e sem sinais de descongelamento.
 
 Já os ovos de chocolate devem ser mantidos em local fresco e arejado. Ao verificar embalagens danificadas, rasgadas, amassadas ou quebradas, o consumidor deve descartar o produto. No rótulo, é obrigatório conter a marca, dados do fabricante, endereço, lista de ingredientes, data de fabricação e de validade e o número do lote. “A mesma orientação é válida para os produtos artesanais, que devem estar legalizados pela vigilância sanitária. Produtos sem procedência devem ser evitados”, alerta Jeanine.
 
Em caso de irregularidades, o cidadão pode entrar em contato com a Vigilância Sanitária, ligando para 3215-9102 ou 3215-9115, de segunda a sexta das 7h30 às 17h30.
Fonte: Ascom