Vítimas de estupro coletivo no Piauí participam de missa

As próprias meninas organizaram a celebração.

No último domingo (18/10), a Igreja de Nossa Senhora do Desterro na cidade de Castelo do Piauí foi palco de grandes emoções entre os presentes. Uma missa foi realizada no local com a presença das três sobreviventes do estupro coletivo que aconteceu no dia 27 de maio deste ano no Morro do Garrote.

Iza, Julinária e Rafaela fizeram questão de organizar toda a missa por meio do grupo de jovens ‘Bote Fé’ e pediram a mobilização de toda a cidade para comparecer à celebração. Na igreja, houve muita emoção no momento que as jovens resolveram escrever um depoimento que agradecia as pessoas especiais de suas vidas.

Confira abaixo a mensagem em nome das adolescentes:

Como é bom sentir a presença de Deus nas nossas vidas, saber que Ele está sempre ao nosso lado nos amparando com a sua mão divina! Somos vitoriosas pelo simples fato de estarmos vivas, por ganharmos uma nova oportunidade de todos os dias, conquistar algo novo e de procurar ser melhor em todos os sentidos. Somos muito agradecidas por todas as vitórias que já alcançamos nas nossas vidas, das mais difíceis àquelas mais simples. A cada vitória nos sentimos mais vivas, mais abençoadas, mais amadas e ainda mais protegidas. A cada vitória temos mais certeza que as próximas batalhas também serão vencidas, o medo já não é mais um obstáculo e é através do amor de Deus que nos sentimos cada vez mais agradecidas! Não existem palavras suficientes e significativas que nos permitam agradecer à vocês por tudo que fizeram por nós, mas, pedir a Deus que os abençoe sempre e os conserve pessoas generosas como são. Sem o apoio de vocês teria sido tudo bem mais difícil. O que nos resta agora é dizer MUITO OBRIGADA DEUS POR TER COLOCADO ESSAS PESSOAS EM NOSSAS VIDA. Muito obrigada! Com todo nosso carinho e de coração lhes agradecemos, pelo resto das nossas vidas lhes agradecerei.

De suas meninas, Julinária, Iza e Rafaela...”.

Image title

Image title

Image title

Image title


Fonte: Com informações do Campo Maior em Foco