Volkswagen UP! automatizado vai para pista de testes; confira

Antes de tudo, é preciso lembrar que há outros carros 1.0 sem pedal de embreagem à venda

A Volkswagen lança carro sem pedal de embreagem mais barato do Brasil: o Up I-Motion. Com preço inicial de R$ 30.990 (na versão duas portas), a ideia é que o povão tenha acesso ao conforto antes restrito a compactos mais caros e com motores maiores. Para testar a desenvoltura do carrinho, convocamos o nosso motorista Roberto e percorremos algumas das curvas da Estrada de Santos. Gostamos dos números de consumo, relaxamos com a suspensão bem acertada e nos irritamos com as mancadas do câmbio. Detalhes tão pequenos? Nem tanto.

Antes de tudo, é preciso lembrar que há outros carros 1.0 sem pedal de embreagem à venda. Na verdade, dois. O Smart Fortwo mhd com motor de 71 cv e o Kia Picanto automático de 80 cv. Ambos têm motores três-cilindros e custam, respectivamente, R$ 51.900 e R$ 43.800. Viu a razão do Up ser uma oferta popular?

O câmbio automatizado SQ100 toma como base a transmissão manual MQ200, já velha conhecida para quem acelera Gol, Fox e Polo. As relações foram encurtadas nas primeira e segunda marchas, mas as mudanças são ainda mais profundas. Quem faz todo o trabalho de modulação da embreagem, antes destinado à perna esquerda do motorista, são três atuadores eletrohidráulicos. Dois deles estão diretamente destinados às trocas de marcha, selecionando e sincronizando as engrenagens. O terceiro motor elétrico atua na modulação da embreagem. É ele que, após a marcha estar selecionada e engatada, controla o acoplamento da embreagem com o volante do motor. Quando o carro está em velocidade de cruzeiro, por exemplo, estes motores não exigem energia elétrica, recurso que economiza combustível.

Toda a eletrônica do Up conversa para que o carro entenda os momentos de subida, descida, parada, estacionamento e, principalmente, o comportamento do motorista. Se você afundar o pé direito, o Volkswagen vai fazer mudanças em giros mais altos. Caso ele queira fazer trocas manuais por meio da alavanca, o I-Motion vai deixar a marcha selecionada e só vai trocar em caso de risco à segurança.

AS MANCADAS DO CÂMBIO

Diz a lenda que gagos não gaguejam quando cantam. No caso do VW Up a história foi ao contrário. Quanto mais alto canta o motor 1.0, mais ele tropeça. Por ser um motor menor, o três-cilindros precisa desenvolver mais giros para entregar o desempenho máximo. Aí, no momento de passar para a segunda marcha, aparece um buraco de aceleração desconfortável. Como se o motorista não soubesse usar bem a perna esquerda. Sabemos que o Up com câmbio manual não é assim. Na aceleração até 100 km/h, o automatizado é 2,1 s mais lento do que o Up com câmbio manual. Na medição de 0 a 400 m, a novidade é 1,3 s mais lenta. Isso sem mencionar o desconforto que são os trancos sucessivos na cabine. Na opção de trocas manuais é possível suavizar essa característica ao aliviar o pé do acelerador ao mesmo tempo da mudança de marcha. Porém, se é conforto o que se quer, ninguém merece ficar equilibrando a toda a hora as mancadas do câmbio.

Em compensação, as retomadas do I-Motion são muito melhores. De 40 km/h a 80 km/h o automatizado é 2,8 s mais ligeiro que o Up comum. Sair de 80 km/h até 120 km/h é ainda mais gritante, 5,2 s de vantagem para o I-Motion. No entanto, é preciso lembrar que as medições obedecem a critérios diferentes. Na versão manual a terceira marcha é usada na primera medição e a quarta é engatada para a prova do 80 a 120 km/h. No Up automatizado a alavanca fica na posição D e o carro reduz a marcha até o mínimo possível para chegar à resposta mais rápida.

O I-Motion é mais leve que o manual e isso explica em parte os bons números de consumo. A média PECO (veja ficha técnica) com etanol é de 10,8 km/l ante 10,5 do manual. O ruído em marcha lenta e a 60 km/h é praticamente o mesmo, apesar de ter aquela vibração comum a vários carros de três-cilindros.

Dá para perceber que ainda falta afinação no conjunto. Se o I-Motion para em uma subida, o motorista precisa usar o freio de estacionamento para auxiliar a saída. Caso contrário o VW pode descer mais do que o esperado, subir dando trancos ou patinar a embreagem além do desejado. Faz falta também o creeping, aquele recurso dos automáticos que não precisa que o motorista acelere o carro para movimentá-lo lentamente. Basta tirar o pé do freio que ele avança. No Up isso não existe e obriga o motorista a parecer desajeitado em manobras bobas. Alguns automatizados já contam com o creeping.

Portanto, o Up I-Motion é uma boa escolha, mas para um público específico. Para quem não quer acelerar tanto e anda sem pressa. Que não dê bola para a falta de gingado. Que queira economizar e rodar descansando a perna esquerda. Um carro para aqueles que vêem a vida em branco e azul.

ESSE CARA SOU EU

Roberto Boni é cover do Rei há mais de 13 anos. A semelhança, como dá para perceber, é grande. Ele foi nosso motorista durante a sessão de fotos para a reportagem sobre o VW Up I-Motion. A cominho do litoral paulista, motoristas, ciclistas e pedestres sempre davam uma segunda olhada para conferir quem estava ao volante do Up. Talvez os curiosos esperassem encontrar Roberto dentro de um calhambeque, ou de um famoso Escort preto.

E não é só na afinidade física e gestual que o cara manda bem. Ele também imita o ídolo na hora de cantar. Faz shows por todo o Brasil. Até emprestou sua voz num cover do ícone da Jovem Guarda em comerciais de uma empresa de TV paga via satélite. Para conferir fotos e vídeos do trabalho do Roberto basta acessar www.robertoboni.com.br. Quer contratá-lo para um show especial? O telefone é (13) 99178-2928. Vale a pena, bicho!


Volkswagen UP! automatizado vai para pista de testes

Volkswagen UP! automatizado vai para pista de testes

Volkswagen UP! automatizado vai para pista de testes

Volkswagen UP! automatizado vai para pista de testes

Volkswagen UP! automatizado vai para pista de testes

Fonte: UOL