William Bonner e Fátima Bernardes lançam livro do "Jornal Nacional"

Casal de apresentadores levou os filhos trigêmeos para o evento

  A rotina de Fátima Bernardes e de Willian Bonner foi mais corrida nesta quarta-feira, 2. Além de apresentar a edição do "Jornal Nacional", o casal de apresentadores foi responsável por lançar o livro comemorativo pelos 40 anos do jornalístico, "Jornal Nacional - Modo de Fazer", na livraria Argumento, no Leblon, Zona Sul do Rio.

“Não se trata de um manual com os critérios que aplicamos. Na verdade, é como se o leitor passasse um dia na redação. Escrevi o livro, mas estou representando uma equipe muito grande”, disse Bonner, que autografou o primeiro exemplar para o reitor da Pontifícia Universidade do Rio de Janeiro – local em que estudou -, Padre Jesus Hórtal.

Fátima Bernardes aproveitou o evento para mostrar aos três filhos como são as situações nos bastidores das notícias:”Trouxe nossos filhos para que eles pudessem ver como é o trabalho dos pais. Muitas vezes deixamos de fazer coisas juntos por causa de compromissos profissionais. Por isso fizemos questão de traze-los aqui.”

Sobre a publicação assinada por William Bonner, a apresentadora comentou: “Essa é a oportunidade de mostrar o que fazemos de melhor. Trabalhamos em um produto coletivo e esse livro mostra praticamente o passo a passo de como fazemos o jornal”, disse ela, completando que não ajudou em nada no livro e que só fez o prefácio quando já estava tudo pronto.

Bonner abriu mão dos direitos sobre obra, que serão doados para a Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo: "Não havia razão para esse dinheiro ficar comigo por dois motivos. O primeiro é que o livro é uma obra feita com a ajuda de todos os envolvidos no "JN". Depois, acho de fundamental importância os investimetos filantrópicos nas universidades do Brasil.

O trabalho vai ficar ainda mais completo quando eu souber que essa verba está sendo bem aplicada", contou o jornalista. Para a noite de autógrafos foram recebidos da editora cerca de 800 exemplares. Na primeira hora, de acordo com a admistração da livraria, mais de cem livros já aguardavam na imensa fila por uma dedicatória de William Bonner.

Vários jornalistas que já passaram pelo JN foram pessoalmente parabenizar Bonner pela iniciativa. Cid Moreira, que permaneceu no telejornal por vinte e sete anos, ficou emocionado com a publicação: "Todo mundo tem curiosidade de saber como o jornal é produzido, o que acontece nos bastidores e como é o trabalho para diariamente o brasileiro se mantenha bem informado. Sem maiores detalhes, o JN é o melhor do Brasil", disse.

Fonte: Ego, www.ego.com.br