SEÇÕES

Transplante: saiba por que Faustão foi prioridade na lista de espera do SUS

O apresentar Fausto Silva realizou transplante de coração nesse domingo

Faustão realizou transplante de coração nesse domingo (27) | Reprodução/Internet
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

O apresentar Fausto Silva realizou transplante de coração nesse domingo, após ficar na fila de espera pelo órgão por um período de sete dias. A pouca espera de Faustão, no entanto, levantou dúvidas quanto aos critérios que tornaram o apresentador como prioritário na fila. Por causa disso, o Ministério da Saúde emitiu uma nota detalhando o que define a lista de prioridades do Sistema Nacional de Transplantes.

De acordo com a nota, Faustão foi priorizado em razão de seu estado muito grave de saúde. “A lista de espera por um órgão funciona baseada em critérios técnicos, em que tipagem sanguínea, compatibilidade de peso e altura, compatibilidade genética e critérios de gravidade distintos para cada órgão determinam a ordem de pacientes a serem transplantados", diz a nota.

"Quando os critérios técnicos são semelhantes, a ordem cronológica de cadastro, ou seja, a ordem de chegada, funciona como critério de desempate. Pacientes em estado crítico são atendidos com prioridade, em razão de sua condição clínica", complementa. O texto ressalta ainda que tanto pacientes da rede pública quanto privada estão na mesma lista.

Dados de transplante no Brasil

O Ministério usou o comunicado ainda para divulgar número de os transplantes de coração realizados no Brasil nos últimos dias. Somente na última semana, no período de 19 a 26 de agosto, foram feitas 13 procedimentos desse tipo, dos quais foram sete em São Paulo, que é o estado com maior volume de transplantes.

Os dados mostram ainda que no primeiro semestre de 2023 foram feitos 206 transplantes de coração no Brasil, isso representa um aumento de 16% em relação ao mesmo período de 2022. "O Brasil tem o maior sistema público de transplantes de órgãos no mundo. A estrutura é gerenciada pelo Ministério da Saúde, que assegura que cirurgias de alta complexidade sejam realizadas para pacientes da rede pública e privada, em situação de igualdade”, diz a nota. 

A pasta faz questão de ressaltar o tratamento igualitário que é dispensado a cada paciente. “Os pacientes, por meio do SUS, recebem assistência integral, equânime, universal e gratuita, incluindo exames preparatórios, cirurgia, acompanhamento e medicamentos pós-transplante", finaliza o texto publicado pela pasta.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos