Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Cobra é esmagada e devorada por aranha enorme: Veja imagens

Esse foi o primeiro relato conhecido de uma tarântula selvagem matando e devorando uma cobra. Sabe-se que aranhas já mataram cobras no passado, mas essa espécie específica de tarântula não produz veneno, o que significa que ela teria subjugado a cobra esmagando sua carne com suas presas

Compartilhe

Esse foi o primeiro relato conhecido de uma tarântula selvagem matando e devorando uma cobra. Sabe-se que aranhas já mataram cobras no passado, mas essa espécie específica de tarântula não produz veneno, o que significa que ela teria subjugado a cobra esmagando sua carne com suas presas para expor seu interior, antes de liquefazer tudo para facilitar a sua digestão.

Gabriela Franzoi Dri

O ocorrido foi descoberto pelo estudante de graduação Leandro Malta Borges, da Universidade Federal de Santa Maria. O estudante e seus colegas estavam procurando tarântulas como parte de um projeto de pesquisa, na região da Serra do Caverá, no sul do Brasil, quando se depararam com uma grande tarântula uruguaia (Grammostola quirogai) amontoada sob uma rocha, segurando uma cobra logo abaixo da cabeça.

Veja também

ver mais de "Cobra"

A serpente conhecida como jararaquinha-do-campo ou jararaca-de-barriga-vermelha (Erythrolamprus almadensis) de 40 centímetros que provavelmente foi morta por espancamento, é uma presa surpreendentemente grande para a tarântula.

Gabriela Franzoi Dri

Os grandes aracnídeos

Não existem evidências científicas que sugiram que as tarântulas G. quirogai mantenham veneno forte o suficiente para sedar uma cobra. Isso significa que ela utilizou principalmente suas presas musculosas – que crescem até impressionantes 2 cm de comprimento – para morder a cobra. Depois que a cobra morreu, a aranha se preparou para um banquete. As aranhas digerem suas presas liquefazendo o interior do corpo da vítima e depois engolem os sucos, que é o que a tarântula estava no processo de fazer quando foi encontrada. Quando os pesquisadores encontraram o par, as seções frontal e média da cobra estavam uma bagunça pegajosa.

Devido ao seu tamanho relativamente grande, as tarântulas podem comer presas que muitos outros tipos de aranhas não conseguem, como pássaros, sapos, lagartos e ratos. Geralmente, se uma aranha capturou uma cobra, é porque ela utilizou uma teia, veneno ou ambos.

Gabriela Franzoi Dri

“Existem outros registros de aranhas caçando cobras, como a famosa viúva negra, que possui uma toxina forte e, além disso, conta com a web para capturar”, diz Borges ao Live Science.

O estudo feito a partir dessa descoberta observa que existem relatos anteriores de tarântulas matando e comendo cobras, mas tudo aconteceu em cativeiro ou em experimentos. 

O encontro selvagem sem precedentes mostra uma cobra que estava no lugar errado na hora errada, e uma tarântula conhecendo uma boa refeição quando a vê.

O artigo cientifico que descreve esse avistamento foi publicado no Herpetology Notes.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar