Empresário acusado de matar caminhoneiro é julgado na capital

Vítima foi morta por engano em maio de 2010

Acontece nesta sexta-feira (12), o juri popular do empresário Fábio Silva Sousa, acusado de assassinar o motorista de caminhão, Helvécio Maia dos Prazeres, em maio de 2010. O crime aconteceu no cruzamento da avenidas Presidente Kennedy e Dom Severino. 

A vítima foi morta por engano, já que o acusado a confundiu com um outro caminhoneiro que dias antes havia se envolvido em um acidente que resultou na morte do filho do empresário. A defesa Fábio Silva Sousa alega que o acusado agiu por forte emoção e tenta reduzir a pena. 

 (Crédito: Reprodução)
(Crédito: Reprodução)

“O que deve ser ponderado é o fato de ele ter agido logo após a morte de seu filho, o que a doutrina e o próprio código penal estabelece como um motivo de relevante valor moral. É indiscutível que uma pessoa nesta circunstância  se encontre psicologicamente abalada”, explicou o advogado de defesa. 

O empresário chegou ficar cerca de um ano foragido antes de ser preso em 2011.  Antes do julgamento, ele permaneceu um ano em um presídio e cumpre prisão domiciliar desde 2012. O empresário paga mensalmente uma pensão a familiares da vítima. 





logomarca do portal meionorte..com