"A internet é uma fábrica de covardes", afirmou Bráulio Bessa criador da página Nação Nordestina

Bráulio Bessa ainda destacou na entrevista que sofre muito preconceito inclusive com ameaças de morte.

Na manhã desta quinta-feira (13), o programa Bom Dia Meio Norte recebeu em seus estúdios o cearense do Alto Santo, no Vale do Jaguaribe, Bráulio Bessa, criador da página Nação Nordestina e conhecido por ter feito um manifesto nas redes sociais respondendo a ofensas sobre a separação do Brasil.

Ao ser indagado sobre o que ele achou de toda a repercussão Bráulio afirmou que foi pego de surpresa. “Em 2011 quando estava acontecendo o 'boom' das redes sociais eu me fiz essa pergunta: “Aonde estava a cultura nordestina ali?” Você não via reflexo nenhum de cultura, inclusive eu costumo dizer que as pessoas parece que tinham um certo medo de assumir a sua identidade nas redes sociais.  E quando eu tive essa ideia de iniciar esse processo de valorização foi justamente para combater o preconceito. Claro que eu fui pego de surpresa você vem de uma cidade pequena, de 18 mil habitantes, lá no meu Alto Santo, você cria um projeto que da noite pro dia em menos de uma semana tinha 10 mil fãs, em menos de um mês já tinha 100 mil. Então eu me toquei que estava falando para 100 mil pessoas, sem intermédio, sem gastar dinheiro com publicidade, isso que é muito bacana”, afirmou.

O cearense ainda destacou que o vídeo que já tem mais de seis milhões de visualizações na internet foi uma vontade sua de colocar sua opinião para fora. “O texto do vídeo é de Bráulio Tavares e Ivanildo Vilanova, um poema da década de 80, teve uma introdução que era o meu ponto de vista, mas é importante destacar que o poema é do passado mas ele é sempre atual, porque algo contra o povo nordestino se torna sempre atual. E outra coisa interessante é que o poema não é separatista, o próprio Bráulio Tavares que foi quem escreveu deixa isso muito claro em algumas entrevistas e ele diz que aquilo é um recado para quem prega a separação e quem prega a separação é o preconceituoso, que diz que quer o Nordeste fora do Brasil, então ele pergunta 'Imagine o Brasil ser dividido e o Nordeste ficar independente?' O que vocês iriam perder. Então até isso tem que ser interpretado”, declarou.

Bráulio Bessa ainda destacou na entrevista que sofre muito preconceito inclusive com ameaças de morte. “Eu sofro sim muito preconceito e até ameaça de morte eu já recebi na internet, porque esse tipo de preconceituoso é covarde, se esconde por trás das telas. Costumo dizer que a internet é uma grande fábrica de covardes. A Nação Nordestina hoje tem mais de um milhão de fãs e o alcance médio da página é 20 milhões de pessoas por mês, então se tornou diferente tanto na divulgação quanto ao combate ao preconceito. Todo dia eu tenho relatos de pessoas que sofrem preconceito e vão lá desabafar”, disse.

“As pessoas tem que ter consciência que o preconceito existe. Se não tiver esse conhecimento como é que a gente vai combater? Eu acho que a melhor maneira de rebater esse preconceito não é ofender de volta é mostrar o que a gente tem de bom. E nós temos muita coisa boa porque o melhor do Nordeste é o nordestino”, relatou.

No final da entrevista, Bráulio deixou uma mensagem para toda a Nação Nordestina afirmando que todos tem que ter orgulho das suas origens. “A 'nordestinidade' está em alta e a confiança desse povo também, hoje o nordestino pode estar em qualquer lugar do mundo que ele não tem mais aquele medo, não tem mais aquela vergonha. Isso foi um processo difícil, longo e eu me sinto muito honrado de ter feito parte disso nas redes sociais. O nordestino é a essência do Brasil, se não existisse o Nordeste o Brasil seria muito pobre de cultura, temos que continuar juntos nessa valorização”, finalizou.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook





logomarca do portal meionorte..com