O Ministério da Saúde decidiu nesta sexta-feira (11) que não irá recomendar a quarta dose de vacinas contra a covid-19 para a população geral, incluindo aqueles com mais de 60 anos.

Segundo informações do portal GZH, a nota informativa assinada pela Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 indica que a dose será aplicada somente às pessoas imunocomprometidas.

A definição ocorreu após uma reunião da Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização da Covid-19, que discutiu e analisou dados sobre a vacinação no país.

Quarta dose será destinada apenas para pessoas imunocomprometidas | FOTO: Myke Sena/MS   Quarta dose será destinada apenas para pessoas imunocomprometidas | FOTO: Myke Sena/MS   Segundo o documento divulgado, até o momento, considerando o que é recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), bem como as informações existentes, "não existem subsídios robustos suficientes no Brasil para a recomendação de uma quarta dose para a população geral, exceto imunocomprometidos".

A nota também afirma que a Câmara considera necessária a existência de "dados mais robustos" sobre a efetividade das vacinas após a dose de reforço para, então, justificar a recomendação de uma quarta aplicação em idosos no Brasil.

Além disso, o documento da Secretaria aponta que é imprescindível evoluir na cobertura vacinal do esquema primário para todas as faixas etárias e na dose extra, e reitera que o monitoramento frequente das informações segue sendo realizado e que o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 é "dinâmico, evolutivo e adaptável à evolução do conhecimento científico, à situação epidemiológica, e à disponibilidade das vacinas" no país.