O Reino Unido registrou dois primeiros casos da nova variante ômicron. A informação foi anunciada neste sábado (27) pelo ministro da Saúde Sajid Javid, para agências internacionais.

Os dois casos estão relacionados e há uma conexão com viagens para a África Austral (sul do continente). "Esses indivíduos ficarão isolados com suas famílias enquanto mais testes e rastreamento de contato estão em andamento", informou.

"Na noite passada, fui contatado pela Agência de Segurança de Saúde do Reino Unido. Fui informado de que eles detectaram dois casos dessa nova variante, ômicron, no Reino Unido. Um em Chelmsford, o outro em Nottingham", completa. 

-  Nova variante na África do Sul é a pior; o que se sabe até agora 

Ministério emite alerta às secretarias sobre risco de nova variante

Covid: Reino Unido confirma dois primeiros casos da nova variante ômicron (Foto: Pixabay)Covid: Reino Unido confirma dois primeiros casos da nova variante ômicron (Foto: Pixabay)

Como precaução, serão implementados testes adicionais nas áreas afetadas - Nottingham e Chelmsford - e sequenciamento de todos os casos positivos.

O Reino Unido vai adicionar Malawi, Moçambique, Zâmbia e Angola à sua "lista vermelha" de viagens a partir das 4h de domingo (horário local), ou 1h de Brasília. Isso significa que os residentes britânicos e irlandeses que chegarem ao país terão de ficar em quarentena num hotel aprovado pelo governo durante 10 dias. Não residentes terão a entrada recusada. Nessa lista já estavam Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia, África do Sul e Zimbábue.

"Esta é uma situação que avança rapidamente e estamos para dar passos decisivos para proteger a saúde pública. Também estamos adicionando Malawi, Moçambique, Zâmbia e Angola à lista vermelha de viagens a partir das 4h de domingo. Se você voltou de lá nos últimos 10 dias, deve se isolar e fazer testes de PCR", alertou Javid.

Suspeita na Alemanha

Na Alemanha, um caso suspeito de Covid-19 identificado na Alemanha tem "alta probabilidade" de ser da variante ômicron, disse neste sábado uma autoridade regional do país. Um viajante, que retornava da África do Sul, testou positivo para a doença e análises preliminares apontaram mutações parecidas com a da nova variante na cepa do vírus. "Há uma alta probabilidade de que a variante ômicron tenha chegado à Alemanha", disse Kai Klose, ministro para Assuntos Sociais na região de Hesse, em uma rede social.

Ainda segundo o membro do Executivo regional, pesquisadores avaliam a sequência genética – como se fosse a identidade do vírus – para confirmar a mutação.

A variante preocupa pois tem 50 mutações — algo nunca visto antes —, sendo mais de 30 na proteína S (spike) – a "chave" que o vírus usa para se acoplar às células, alvo da maioria das vacinas disponíveis.

A variante ômicron foi detectada no momento em que muitos países europeus estão lutando contra um aumento nos casos de coronavírus.

Situação no Brasil

Até o momento, não há casos da nova variante da Covid-19 registrados no Brasil. O ministro da Casa Civil, senador Ciro Nogueira (PP), anunciou em seu perfil no Twitter na noite de sexta-feira (26), que o "Brasil fechará as fronteiras aéreas para seis países da África em virtude da nova variante do coronavírus".

-  Omicron: O que o Brasil deve fazer para impedir a chegada da nova variante?

Ele completou: "Vamos resguardar os brasileiros nessa nova fase da pandemia naquele país. Portaria será publicada amanhã (sábado, 27) e deverá vigorar a partir de segunda-feira (29)".

Segundo o ministro Ciro Nogueira, a decisão foi tomada em conjunto e será assinada pelos ministérios da Casa Civil, Infraestrutura, Saúde e Justiça. A restrição atingirá os passageiros oriundos da África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue.