mais

Saiba como funciona o autoteste de Covid-19 que foi solicitado à Anvisa

Os exames, que podem ser feitos em casa, permitem realizar o acompanhamento das condições da doença.

Na quinta-feira, 13 de janeiro, o Ministério da Saúde fez uma solicitação à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para que seja feita uma avaliação do uso de autotestes de Covid-19 no Brasil. Isso porque o país só pode utilizar os autotestes  se a agência autorizar.

Segundo as regras atuais da Anvisa, autotestes de doenças infectocontagiosas como a Covid-19, só podem ser registrados caso haja uma política de saúde pública e estratégia de ação estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Atualmente no Brasil são permitidos apenas autotestes de diabetes, HIV e gravidez. 

O Ministério da Saúde informou que pretende aumentar a ação Testa Brasil para permitir o autoteste rápido para sintomáticos e assintomáticos “com foco na monitorização de situação epidemiológica e direcionar os esforços na contenção da pandemia no território nacional”.

Autoteste de Covid-19 seria feito pela própria pessoa sintomática ou assintomática - Foto: CNNAutoteste de Covid-19 seria feito pela própria pessoa sintomática ou assintomática - Foto: CNN

Critérios de avaliação dos testes

Os exames, que podem ser feitos em casa, permitem realizar o acompanhamento das condições da doença. No entanto, os testes não são conclusivos para o diagnóstico segundo a Anvisa.

De acordo com a agência, a utilização de autotestes como medida de saúde pública deve considerar diversos aspectos, incluindo a orientação quanto ao uso dos exames pela população, medidas de segurança, a observação de limitações, advertências, cuidados quanto ao armazenamento, condições ambientais do local que será utilizado e intervalo de leitura.

“Deve-se levar em consideração também o impacto relacionado a possíveis erros de execução de ensaios, que, além de repercutir na qualidade de vida dos usuários, podem afetar os programas de saúde pública”, informou a Anvisa em nota.

Arte mostra como funcionaria o autoteste de Covid-19 - Foto: CNNArte mostra como funcionaria o autoteste de Covid-19 - Foto: CNN

População deve receber instruções quanto ao uso

Em entrevista à CNN, a médica cardiologista e intensivista Ludmila Hajjar defendeu a adoção dos autotestes para a Covid-19 no país. “Com o autoteste queremos aumentar a possibilidade do diagnóstico para a população. Para o autoteste ser seguro, primeiro precisamos ensinar a população, o autoteste é simples por definição. O importante é ter ele liberado, aprovado, mas que treine a população”, afirmou.

Para o infectologista Renato Kfouri, diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), a utilização dos autotestes deve ser feita com cautela, sendo o treinamento essencial para evitar a interpretação equivocada dos resultados.

“As pessoas podem achar que estão com a doença e não estão. Ou acha que o resultado deu um falso negativo. Não é simples, às vezes, interpretar esses testes, especialmente se eles não forem colhidos de maneira adequada”, disse Kfouri em entrevista à CNN.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail