Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Especialistas dizem se existe problema se a criança sentar em 'W'

Certamente você já deve ter ouvido por aí que criança não pode sentar com as pernas na posição "w".

Compartilhe
Google Whatsapp

As crianças adoram sentar com os joelhos posicionados para frente e os pés para trás. Você pode até pedir para que endireitem as pernas, mas vira e mexe eles voltam à mesma posição. Segundo o ortopedista pediátrico Bruno Massa, dos hospitais Albert Einstein e Sírio Libanês, os pequenos têm motivos para gostar tanto dessa maneira de sentar. "Crianças pequenas ainda não têm o equilíbrio completamente formado e essa posição dá uma maior estabilidade", explica. As informações são da Revista Crescer. 

"A anatomia de uma criança - em especial o quadril - é diferente da de um adulto. Se nós tentarmos, dificilmente vamos conseguir sentar em W e, se conseguirmos, será desconfortável. Elas têm uma angulação maior de quadril que nós, adultos. Por isso, as crianças se sentem confortáveis e conseguem girar as pernas com mais facilidade", conta.

Mas a posição conhecida como W também costuma gerar muita confusão e até polêmica. Afinal, ela pode causar alguma complicação? Segundo o ortopedista Bruno Massa, não há motivos para os pais ficarem corrigindo os filhos. "Sentar em W não pode ser associado ao pé chato, por exemplo. Se fosse por isso, todas as crianças que sentam com as pernas cruzadas também teriam que ficar com o pé torno. É quase como o mito de que tomar leite e comer melancia faz mal. Não se pode associar as duas coisas", explica.

Crédito: Getty Images

"O grande problema pra nós, adultos, é que não nos imaginamos sentar daquela forma", diz o especialista. Segundo ele, "conforme a criança vai crescendo, ela perde um pouco da flexibilidade e não conseguirá mais sentar dessa forma ou, no máximo, a posição deixará de ser confortável. Em geral, na pré-adolescência uma pessoa já não consegue mais se sentar assim. É algo natural", completa. 

No entanto, o alerta é se o seu filho continuar sentando nessa posição ao longo da adolescência e na fase adulta. "Isso, sim, é um sinal que ele não evoluiu como deveria. Mas na infância, o mais importante é estimular a criança a andar descalça, em terrenos diferentes e não só ficar sentada. Afinal, nenhum excesso é ideal. Se o seu filho passa muito tempo sentado, talvez ele esteja sendo pouco estimulado", orienta o ortopedista.

O RISCO ESTÁ NO EXCESSO

Segundo o pediatra José Gabel, do Departamento Científico de Pediatria Ambulatorial da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), é exatamente o excesso que pode trazer problemas. Ele defende que se a criança permanecer por muito tempo nessa posição "ela pode demorar a desenvolver o equilíbrio, limita as rotações do tronco - promovendo um enfraquecimento da musculatura na região -, além de problemas ortopédicos". Porto outro lado, ele diz que o risco de ficar com as pernas "tortas" é mito. "Se a criança sentar de vez em quando na posição W e não ficar por muito tempo, não tem com o que se preocupar. O problema é o tempo prolongado e o excesso", finaliza.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Recomendamos

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×