Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Iêêêêêêêêê, infiel! Brasília lidera ranking de traição na quarentena

Quando lançou o hit Infiel, será que Marília Mendonça sabia que existe até aplicativo para traição?

Compartilhe

Quando lançou o hit Infiel, será que Marília Mendonça sabia que existe até aplicativo para traição? E ele faz sucesso em Brasília, a capital das relações extraconjugais na quarentena. Segundo um site especializado em promover encontros sigilosos entre pessoas comprometidas, a procura por “escapadas” aumentou durante o período de isolamento social, e a capital federal aparece em primeiro lugar no ranking de cidades brasileiras com o maior número de inscritos.

Com mais de 65 milhões de participantes no mundo, o Ashley Madison funciona como outras plataformas de encontro, mas é direcionado para quem busca por encontros extramatrimoniais. Levantamento recente feito pela empresa mostra que a pandemia de covid-19 potencializou o interesse das pessoas em trair. Houve 20 mil novas inscrições por dia, contra 15 mil no período pré-pandemia.

Além disso, 41% dos infiéis que buscaram seu primeiro caso durante o isolamento o fizeram simplesmente porque estavam entediados, enquanto 40% foram motivados pela necessidade de “aproveitar o momento”.

“Esses casos extraconjugais virtuais servem como uma válvula de escape para indivíduos que lidam com pressões crescentes no casamento e na vida doméstica”, aponta Paul Keable, diretor de estratégia da Ashley Madison, que acredita oferecer um serviço importante. “Com o aumento das taxas de divórcio nos países que iniciaram a reabertura, oferecemos uma opção para ajudar as pessoas a lidarem melhor.”

Por outro lado, o psicólogo especialista em relacionamentos Alexander Bez alerta que a prática da traição, em vez de aliviar, costuma acentuar as dificuldades do vínculo amoroso: “A traição provoca traumas emocionais severos, podendo ser irreversíveis para a relação. Há um prazer irracional pela fuga da responsabilidade afetiva e a principal consequência é a dor da vítima, que foi traída. Nenhuma traição é normal, sempre existem problemas conjugais relacionados”, analisa.

 Brasília lidera ranking de traição na quarentena

Tendências explicitadas

O profissional pontua ainda que a pandemia explicitou comportamentos de pessoas que já tinham tendências à infidelidade ou que já a praticavam antes. Além disso, problemas como a falta de diálogo são potencializados com o excesso de convivência. “Existe uma conduta em suprimir a demanda das vontades imediatas da mente. Sair da rotina, mas sem sair da zona de conforto. São vários os motivos que podem levar as pessoas a buscar esses sites, como curiosidade, impaciência, incompreensão e infelicidade.”

Mariana**, usuária do site de relacionamentos desde 2015, é casada há 17 anos e conta que a diminuição da qualidade e da frequência das relações sexuais com o marido a motivaram a buscar por alternativas extraconjugais: “Nós temos uma filha de 16 anos e fazemos de tudo para que o lar seja o mais saudável possível, mas, no âmbito sexual, deixa a desejar. Minha vontade de encontrar outros homens só aumentava, mas eu era muito tímida e não tinha coragem de dar o primeiro passo. Foi aí que me interessei pelo site, por ser seguro e ter pessoas com as mesmas intenções”.

Segundo Mariana, que já teve vários encontros intermediados pelo aplicativo, a quarentena intensificou as diferenças no casamento e o estresse veio à tona. “Encontrei homens com o mesmo interesse que o meu, de querer alguém somente para satisfazer sexualmente, sem cobranças”, revela. “Tive vários encontros, perdi a conta de quantos”, completa.

Apesar de tentadora para alguns, essa conduta pode levar os praticantes a um caminho solitário e sem volta ou, em outras palavras, como diria Marília, “amante não tem lar”. O especialista em relacionamentos reforça: “Não existe isso de que uma traição possa alavancar um relacionamento, como uma válvula de escape para as pressões do dia a dia. O site e o aplicativo acabam gerando uma ilusão, mas namoro e casamento fazem parte da vida real. Nada substitui o diálogo, o respeito e a compreensão. As ‘escapadinhas’, sem consentimento de uma das partes, acabam gerando transtornos ainda maiores”, conclui Bez.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar