Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

O que aconteceu com o homem que levou 200 picadas de cobra?

De acordo com os exames médicos de Friede, comparado com outras pessoas, ele tem o dobro da quantidade de anticorpos que combatem o veneno.

Compartilhe

"Uma picada de uma Mamba-negra pode levar à morte em minutos", dizem os especialistas. Dada a quantidade de neurotoxinas em um veneno da espécie mamba-negra, quase 100% dos casos de picadas dessa cobra resultaram em mortes. As informações fazem parte de um relato sobre um americano, que foi vítima da espécie.

Segundo o relato, a vítima foi atendida em um hospital local. O indivíduo, quando chegou, foi atendido pela equipe médica. Ele estava com taquicardia e pressão alta. Em seguida, a vítima ainda teve que ser entubada, pois com os músculos do diafragma se fechando, respirar parecia ser uma tarefa árdua.

Reprodução

Em suma, o indivíduo, mesmo após ter recebido o tratamento adequado, o que incluía o soro antiofídico, viveu difíceis momentos por exatas 48 horas. Após esses dois dias, a vítima, finalmente, conseguiu respirar por conta própria. Após melhoras consideráveis no quadro clínico, o indivíduo finalmente conseguiu voltar pra casa.

A espécie

A Mamba-negra (Dendroaspis polylepis) é uma das cobras mais venenosas do continente africano. Além disso, é a cobra mais rápida do mundo, capaz de atingir até 20 km/h. Nesse ínterim, vale ressaltar também que seu veneno neurotóxico causa paralisia. Em suma, se o local da picada for no pé ou na canela, a vítima pode morrer em até 4 horas. Agora, se a picada for na região do tórax ou no rosto, o indivíduo pode falecer em menos de 20 minutos.


Em poucas palavras, a picada de uma Mamba-negra é mortal. Bom, mas, pelo visto, não para todo mundo. Para Tim Friede, um homem de 39 anos, a situação é bem diferente. Friede diz ser imune ao veneno de cobra. Há exatos 16 anos, ele tem tentado criar uma imunidade natural às víboras mais perigosas do mundo. Como?

Bom, da maneira mais natural possível. Literalmente, Friede, constantemente, recebe picadas de cobras. Para provar isso, Friede gravou um vídeo, no qual ele aparece recebendo em seu próprio braço picadas de exemplares de Mamba-negra. O vídeo foi feito para um canal de televisão dos Estados Unidos. O intuito de Friede era mostrar que a teoria da autoimunização realmente funciona.

No vídeo, Friede diz que "com a mamba-negra, é uma dor instantânea. É como ser picado por mil abelhas. As abelhas podem ter um ou dois miligramas de veneno, mas uma picada de mamba pode conter de 300 a 500 miligramas".

De acordo com Friede, até o momento, ele já recebeu mais de 200 picadas de cobra. Além disso, ele já se injetou com veneno mais de 700 vezes.

O processo de Friede

Friede mantém várias cobras venenosas no quintal de casa, e há 16 anos, testa a picada delas em si mesmo. "Tenho cobras d'água da África. A picada é terrível. Foi difícil (passar por isso). Foi uma sensação assustadora", diz.

Reprodução

Inicialmente, Friede iniciou o processo de autoimunização, com aranhas e escorpiões, somente depois passou a usar cobras. "Não usei todos os tipos de cobras venenosas do planeta. Escolhi as que podem nos matar mais rápido".

De acordo com os exames médicos de Friede, comparado com outras pessoas, ele tem o dobro da quantidade de anticorpos que combatem o veneno. Para dividir com todos sua própria experiência, Fried criou um canal no YouTube. Há dois anos, seus vídeos chamaram a atenção do imunologista Jacob Glanville. Desde então, ambos têm trabalhado juntos.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar