Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Saiba por que não é seguro usar álcool gel caseiro

Conselho Federal de Química alerta aos perigos

Compartilhe
Google Whatsapp

Reprodução - N1 BahiaDiante da pandemia de coronovírus no mundo, o pânico se instaura. Com a imensa procura por proteger-se, fica quase impossível encontrar álcool gel parar comprar – e, se encontrar, provavelmente o preço não será dos mais amigáveis. Algumas farmácias já adotaram o sistema de lista de espera para quem quiser reservar o produto.

Por isso, muita gente tem recorrido à internet para procurar uma solução que não machuque muito o bolso. Aí é que surgem “receitas”  de como fazer álcool gel em casa, que, além de ser perigosas para a saúde, podem não proteger contra o coronavírus e até potencializar sua ação. As informações são da revista Super Interessante.

 Segundo o Conselho Federal de Química (CFQ), o manuseio de álcool em altas concentrações pode causar acidentes – que vão de irritação na pele a, obviamente, incêndios. Em nota, o CFQ informou que "preza pela segurança da população brasileira, por isso, não recomenda essa prática tanto pelos riscos associados quanto por confrontar a legislação brasileira".Reprodução - CFQ

Pra começar, o processo de fazer álcool gel não é tão simples quanto as receitas fazem parecer. O álcool em gel vendido na farmácia passa por uma série de testes que verificam a concentração de álcool no produto e outras variáveis – todas estabelecidas por pesquisas que testaram a eficácia do produto em diferentes configurações contra bactérias e vírus.

Como o álcool gel caseiro não segue nenhuma dessas regras, não há garantia de que ele elimine o coronavírus. E mais: ele pode até ter o papel oposto. “A depender do que se utiliza como espessante, ao invés de eliminar microrganismos pode-se potencializar sua proliferação”, diz o CFQ, em nota divulgada sobre o tema. Em bom português: nada de engrossar sua receita caseira com Maizena. 

A concentração ideal para eliminar os germes é 70%. Soluções alcoólicas com concentrações maiores evaporam muito rápido, e aí não dá tempo de aniquilar os micróbios. Além disso, a solução deve ter uma quantidade mínima de água que dê um empurrãozinho para o álcool a entrar na célula e matar o patógeno.

Então qual é a solução para a falta de álcool gel? Simples: nenhuma. Você dificilmente vai precisar do produto. 

É importante ter álcool gel preparado apenas para eventuais saídas (somente o necessário, como farmácia e supermercado). O restinho que há no tubo provavelmente basta para tal missão. Se você encontrar o produto sendo vendido a preços abusivos, denuncie ao Procon. O órgão tem feito uma campanha massiva contra os preços altos e já recebeu mais de 150 denúncias no estado de São Paulo.

Reprodução - Internet

Lavar as mãos com água e sabão é tão eficaz – na verdade, até mais eficaz – do que passar álcool gel. Ele serve mais como uma alternativa para quando não há uma pia por perto. Como a recomendação no momento é ficar em casa, é provável que você esteja a passos de distância do banheiro mais próximo.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar