Um retrato de Marilyn Monroe de Andy Warhol foi leiloado nesta segunda-feira (9) por US$ 195 milhões (pouco mais de R$ 1 bilhão) em Nova York. Com isso, se tornou a obra mais cara do século 20. As informações são do Portal g1.

O valor pago por "Shot Sage Blue Marilyn", realizada por Warhol em 1964, ficou abaixo do estimado pela casa de leilões Christie's, em US$ 200 milhões.

Mesmo assim, de acordo com o jornal "New York Times", foram necessários apenas quatro minutos para o lance que superaria o recorde de "As mulheres de Argel", de Pablo Picasso, vendida por US$ 179,4 milhões em 2015.

A icônica obra de 1x1 metro de Warhol faz parte de uma série de retratos que o maior expoente da pop art fez de Marilyn Monroe após sua morte por overdose de barbitúricos em agosto de 1962.

Retrato de Marilyn Monroe feito por Andy Warhol vai a leilão com valor estimado em US$200 milhões — Foto: REUTERS/Carlo Allegri Retrato de Marilyn Monroe feito por Andy Warhol vai a leilão com valor estimado em US$200 milhões — Foto: REUTERS/Carlo Allegri 

Esta série de retratos foi renomeada "Shot" depois que um visitante do "The Factory", o estúdio de Warhol em Manhattan, abriu fogo contra eles, fazendo buracos nas telas. Mais tarde, as obras foram restauradas.

Alex Rotter, responsável pela arte dos séculos 20 e 21 da Christie's, chama o retrato de Marilyn de "a pintura mais importante do século 20 a ser leiloada em uma geração".

Por sua vez, o trabalho mais caro de Warhol até hoje era "Silver Car Crash" (Double Disaster) pelo qual US$ 104,5 milhões foram pagos em 2013.

Outras obras importantes oferecidas pela Christie's são "Retrato do Artista como um Jovem Indigente" de Jean-Michel Basquiat, pintado em 1982 e estimado em mais de US$ 30 milhões, e "Untitle" (Shades of Red), de Mark Rothko, que foi à venda por US$ 80 milhões.

A casa de leilões também oferece três obras de Claude Monet estimados em US$ 30 milhões cada.