Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

“A Irmandade”, documentário piauiense, estreia nesta quinta no cinema

“A Irmandade” tem duração de 75 minutos e estará em cartaz no período de 14 a 20 de novembro

“A Irmandade”, documentário piauiense, estreia nesta quinta no cinema
A Irmandade | Divulgação
Compartilhe
Google Whatsapp

O longa-metragem “A Irmandade”, documentário piauiense produzido e dirigido por Juscelino Ribeiro e Alexandre Mello, da Framme Produções, que conta a história de três jovens que usam a música para superar os problemas da violência nas comunidades carentes onde vivem, bem como os conflitos violentos e até mesmo morais vividos pela população das periferias de Teresina em meio a disputas de grupos rivais na região.

“A Irmandade” tem duração de 75 minutos e estará em cartaz no período de 14 a 20 de novembro, como exibição na sessão de 14h, nos cinemas de Teresina. O filme não é recomendado para menores de 12 anos, classificação indicativa do Ministério da Justiça publicada no Diário Oficial. O filme tem produção feita pela Framme, com coprodução da Globo Filmes e da Globo News e distribuído para cinema pela Lume Filmes.

O documentário mostra o triste relato da violência entre gangues, na visão dos jovens, de pais e parentes de jovens que sofreram com toda essa situação e na visão da Polícia. E as ações que cada um tomou diante dos conflitos territoriais para mudar essa realidade.

No longa são mostrados todos os lados dessa história: o de quem pratica os crimes, o de quem tenta combatê-lo, o de quem sofre com ele e que ações toma diante das tragédias. É o caso de Robson Guerra, pai de Felipe Guerra, de 10 anos que foi assassinado na porta de casa. Robson, não tomou o caminho do ódio.  Em um movimento de paz, chamou outros pais que perderam seus filhos no conflito a perdoarem seus assassinos e caminharam de mãos dadas em uma grande caminhada pela paz na Avenida Ulisses Guimarães. Depois dessa caminhada, pela primeira vez em cinco anos o Promorar não teve uma morte violenta durante 60 dias diretos.

“Apesar de mostrar uma situação de abuso e truculência policial, o filme mostra não só a versão dos jovens, mas também a da Polícia e seus esforços para mudar isso. Iniciativas de policiais militares, como o Pelotão Mirim, que atua junto a crianças e adolescentes da região dando noções de disciplina e civilidade, reconhecidas pela comunidade, também tem destaque no filme. Ao fim, apesar da violência, o filme traz luz e esperança para quem o assiste”, afirma Alexandre Mello, roteirista e produtor executivo do longa-metragem.

O roteiro do filme, de Juscelino Ribeiro e Alexandre Mello, foi executado por uma equipe de profissionais majoritariamente piauienses durante quatro anos, em várias fases. A primeira delas foi o premiado curta-metragem “Deixa a Chuva Cair”, onde Juscelino, junto com a Framme, ganharam o edital “Jovem Doc Brasil”, em primeiro lugar no Nordeste.

O filme, assim como o curta, é dirigido por Juscelino Ribeiro, jornalista por formação, há três anos atua como diretor e roteirista. Juscelino foi selecionado como melhor roteirista jovem e junto com a Framme, premiado com parte dos Recursos para executar Deixa a Chuva Cair, com 20 minutos de duração. Alexandre Mello é diretor, roteirista e produtor, na Framme Produções. No Irmandade, divide o roteiro com Juscelino e também atuou como Produtor Executivo.


 


  


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se