Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Bumba meu Boi do Maranhão concorre a Patrimônio Cultural da Unesco

Candidatura será analisada entre os dias 10 e 12 de dezembro, na Colômbia

Bumba meu Boi do Maranhão concorre a Patrimônio Cultural da Unesco
Festa Bumba meu Boi no Maranhão | Albani Ramos/SETUR-MA
Compartilhe
Google Whatsapp

Reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como Patrimônio Cultural do Brasil em 2011, o Complexo Cultural do Bumba meu Boi do Maranhão pode também ser consagrado como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. A candidatura será analisada pelo Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial da Unesco durante a 14º reunião realizada em Bogotá, na Colômbia, entre os dias 10 e 12 de dezembro.

O Bumba meu Boi poderá ser o sexto bem brasileiro a integrar a lista internacional da Unesco, junto com a Arte Kusiwa - Pintura Corporal e Arte Gráfica Wajãpi (2003), o Samba de Roda no Recôncavo Baiano (2005), o Frevo: expressão artística do Carnaval de Recife (2012), o Círio de Nossa Senhora de Nazaré (2013) e Roda de Capoeira (2014).

O Bumba meu Boi realizado no Maranhão é considerado um Complexo Cultural por congregar diversos bens associados em uma manifestação. No campo da expressão popular, por exemplo, apresenta performances dramáticas, musicais e coreográficas, destacando-se ainda a riqueza das tramas e personagens. Já no plano material, podem ser apreciados os artesanatos, como os bordados do couro do boi e das indumentárias de seus personagens, além dos instrumentos musicais confeccionados artesanalmente. O Bumba meu Boi reúne todas as matrizes da formação cultural brasileira: indígena, negra e branca por meio do ritmo, da dança e das músicas.

A candidatura, segundo o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, reforça o potencial turístico cultural do Brasil dentro e fora do País. "Não à toa, fomos eleitos pelo Fórum Econômico Mundial como o nono país em atrativos culturais, o que nos faz ter a certeza de que a valorização de nossa identidade cultural será fundamental para levar nosso setor a um novo patamar", afirma.

Para o secretário Especial da Cultura, Roberto Alvim, o reconhecimento é de extrema importância, pois garante uma maior promoção da cultura e do turismo dentro do Brasil e no exterior. “No dossiê construído para a candidatura estão previstas ações de salvaguarda que terão que ser cumpridas para garantir que essa expressão cultural não se perca de sua essência, e continue encantando multidões pelo Brasil”, ressalta.

Neste ano, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, esteve diversas vezes na Unesco para tratar sobre a candidatura de patrimônios naturais e turísticos da Humanidade. Em junho, se reuniu com a diretora do Centro do Patrimônio Mundial da entidade, Mechtikd Rossler e defendeu a candidatura de Paraty como sítio histórico, cultural e natural da Humanidade. Em julho, veio o resultado: Paraty e Ilha Grande foram reconhecidos como Patrimônio Mundial Misto do Brasil. Com o reconhecimento internacional, o Brasil possui 22 bens na lista de sítios de excepcional valor universal.

Ainda em junho deste ano, o ministro Marcelo Álvaro Antônio defendeu, também na Unesco, a candidatura dos Cânions do Sul, na divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina, como geoparque da humanidade. Apesar de ser considerado o primeiro do mundo em atrativos naturais pelo Fórum Econômico Mundial, o Brasil atualmente só tem a Serra do Araripe, no Ceará, na Rede Global de Geoparques da Unesco.

Candidatura 

A candidatura a ser avaliada pelo Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial é a último passo de um longo caminho que deve atender a critérios nacionais e internacionais. De início, a comunidade encaminha ao Iphan a proposta de inclusão na lista representativa da Unesco. O bem cultural deve atender aos requisitos de elegibilidade à Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, dispostos na Resolução 1/2009 do Iphan.

O próximo passo é a avaliação da proposta de candidatura realizada pela Câmara do Patrimônio Imaterial e do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural. Tendo o aceite, o proponente então elaborará o dossiê de acordo com formulário da Unesco e com a Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial da Unesco de 2003, apresentando neste documento ao Organismo Internacional que o bem preenche requisitos de excepcionalidade cultural. (Por Ivana Sant’Anna, com informações do IPHAN)



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se