Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

"O Braço Direito" chega às plataformas no dia 8

Com estética refinada e produzido por uma jovem equipe, filme traz no elenco Denis Derkian, Charles Paraventi, Genézio de Barros, Che Moais e Lourinelson Vladimir

Compartilhe

Apostando na violência e em uma fotografia inovadora, o longa-metragem "O Braço Direito", que marca a estreia do diretor Rodrigo Reinhardt, chega às plataformas digitais no dia 8 de outubro. Filmado sem recursos públicos, com atores renomados, e no estilo de produção "guerrilha", o filme impressiona pela originalidade temática, atuações e vigorosa estética. Veja o trailer:

Em "O Braço Direito" conhecemos a história de Anselmo, um ex-investigador da Polícia Civil que agora atua clandestinamente no Mercado de Ações como o homem de confiança e "faz-tudo" de um magnata da Bovespa. Ele sofre de metástase (câncer generalizado) e tem pouco tempo para solucionar complexas situações profissionais e pessoais.

Para o diretor, o filme representa a essência do que é o País. "O Brasil é onde as coisas fluem ‘fora dos holofotes’, e todo o poder está concentrado em seus bastidores", avalia Rodrigo.

O Braço Direito" é o primeiro longa nacional a denunciar o insider trading (tráfico de informações e influência) e a espionagem industrial que ocorrem em nosso solo, estendendo sua realidade ao exterior. O frescor e a originalidade temática representam um atrativo dentro de um País onde seu submundo é explorado em demasia nos mesmos terrenos, com as mesmas abordagens, sob a mesma óptica.

No elenco estão Denis Derkian ("Real: O Plano por trás da história"), Charles Paraventi ("Até que a sorte nos separe 2"), Genézio de Barros ("A dona do pedaço"), Che Moais ("Carcereiros"), Lourinelson Vladimir ("Rua Augusta") e Luiz Guilherme ("Rio Heroes"). Sem preparação de elenco, os atores e atrizes que atuaram no longa conheceram a produção e o diretor no set de filmagem.

Divulgação

O filme custou R$ 250 mil e não contou com nenhum tipo de incentivo de recurso público. A equipe foi formada por jovens recém-graduados ou ainda graduandos de cinema. Uma das curiosidades da obra é reforçar o Estado de São Paulo como cenário cinematográfico. A produção realizou as filmagens nas cidades de Cubatão, Santos, Guarujá, Bragança Paulista, Monteiro Lobato e Paranapiacaba, sendo sempre utilizadas como reforço dramático. "Este talvez seja o filme contemporâneo que melhor retrate o potencial de São Paulo como palco cinematográfico. Sua diversidade visual impressiona, e conseguimos condensar, com efeito, cada tipo de ambiente como elemento dramático", diz Reinhardt.



Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar