Tassia Rezende, a tal pessoa que Rodrigo Mussi vive um affair fora do BBB22, abriu o jogo sobre a relação com o rapaz. Em conversa com o jornalista Leo Dias, do Metrópoles, a médica veterinária explicou que os dois se conheceram no Instagram e ficaram juntos por 8 meses.

A jovem, de 33 anos de idade, conta que, quando soube que o gerente comercial participaria do reality, os dois decidiram juntos, que era melhor Rodrigo entrar no confinamento sem se preocupar com vínculos aqui fora. Ou seja, ele está solteiro.

Affair de Rodrigo, do BBB22, abre o jogo sobre relação com o rapaz - Imagem 1

“Conversamos muito abertamente sobre o assunto, e que ele deveria entrar e viver essa experiência única na vida dele de forma intensa, sem estar ligado às questões aqui fora”, explicou ela, que no início, não aprovou muito bem a ideia.

“Quando soube da participação do Rodrigo, não fui muito adepta, mas fui mudando com o tempo. Começamos a compartilhar ideias, assistimos vídeos de outros BBB’s juntos e tentamos levar isso de uma forma leve”, afirmou.

Embora Rodrigo tenha entrado “solteiro”, no reality, ele já mencionou ter uma pessoa que gosta aqui fora. O brother comentou sobre isso, ao conversar com a participante Laís, que tentou se aproximar do rapaz no confinamento.

“Fiquei feliz dele ter falado que tinha alguém aqui fora, apesar de não ter nenhuma obrigação de dizer isso”, contou a veterinária, que não sabe se eles vão ficar juntos quando Rodrigo deixar o confinamento: “Quando ele sair, conversamos”, garantiu.

Traumas de Rodrigo, do BBB22

Na entrevista, Tassia Rezende falou ainda, sobre alguns traumas que Rodrigo Mussi tem e que, de certa maneira, estão o afetando no jogo. “Como eu conheço os medos e traumas dele, fico triste porque o público só o conhece há duas semanas. Muita coisa dele ali é reflexo de uma vida, de traumas que ele trata aqui fora para viver melhor e bem. Me entristeço de ver as pessoas ‘zoando’ e pegando no pé, sei que é cansativo ele falar de jogo, jogo, jogo, mas é medo, e jogar é a forma que ele encontrou de se defender”, contou ela.

“(Ele) é um cara excepcional e, se tivesse sido quem é aqui fora com as pessoas próximas a ele, (os participantes) iriam criar afinidade com mais facilidade, pela pessoa maravilhosa que ele é. Assim ele não ficaria tão inseguro de querer fazer alianças e jogar para se proteger”, acrescentou a veterinária.