Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Clarice Lispector é reconhecida como cidadã pernambucana

Solicitação feita pela Fundação Joaquim Nabuco à Assembleia Legislativa de Pernambuco foi acatada. Instituições vão programar cerimônia para 10 de dezembro, centenário da escritora

Clarice Lispector é reconhecida como cidadã pernambucana
Clarice Lispector | Divulgação
Compartilhe

Por iniciativa da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), a Assembleia Legislativa de Pernambuco concedeu o título honorífico de cidadã pernambucana, post mortem, a escritora Clarice Lispector (1920-1977). O pedido foi oficializado neste ano pela Fundaj e tramitou na Alepe por proposição do deputado Marco Aurélio. Trata-se de um importante reconhecimento à escritora que viveu no Recife até os 14 anos, tendo em seus contos e crônicas a demonstração da sua ligação com a cidade.

A Fundação já está programando junto com Assembleia a solenidade para o dia 10 de dezembro próximo, data do centenário de Clarice. “Mais do que qualquer outro autor brasileiro, a escritora, ucraniana de nascença mas de alma brasileira, já que chegou no país aos dois meses de vida, é um fenômeno literário. Sua escrita, com estilo intimista que popularizou as narrativas psicológicas, marcou a literatura do século XX. À frente de uma instituição que tem entre as suas missões salvaguardar a memória e a cultura, não poderia esquecer Clarice Lispector”, ressalta o presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Antônio Campos.

A busca pelo reconhecimento ao patrimônio cultural deixado pela escritora ou ao que se refere a ela tem sido uma constante na Fundaj. A instituição está empenhada no projeto de recuperação da casa onde ela viveu até os 14 anos na capital pernambucana. O imóvel no número 347 da Praça Maciel Pinheiro, área central do Recife, está deteriorado. O custo da obra está orçado em R$ 1,8 milhão. Para levar o projeto adiante, a Fundação está concorrendo aos recursos junto ao Ministério da Justiça e Segurança Pública no edital sobre Fundo de Direitos Difusos, que são recursos voltados para vários segmentos, entre eles o de preservação de patrimônio.

A proposta da Fundação é restaurá-lo para criar um Centro Cultural. "A ideia é que este Centro seja voltado ao conhecimento da literatura brasileira e a memória de Clarice Lispector nesse local porque foi a casa onde ela viveu com a família. Essa foi a casa onde ela viveu parte da sua infância quando veio morar no Recife quando chegou ao País vinda da Ucrânia", adianta Campos.

A casa é de propriedade da Santa Casa de Misericórdia e está protegida legalmente por meio do tombamento provisório em nível estadual pela Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) e em análise preliminar no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para tombamento federal. Apesar de sua importância, o imóvel  encontra-se abandonado, em avançado processo de degradação e já se constatando perda de elementos arquitetônicos originais. 

O projeto elaborado pela Santa Casa de Misericórdia e abraçado pela Fundaj foi idealizado por meio de levantamentos iconográficos, gráficos e históricos, confrontação de informações e levantamentos. Nele, estão apresentadas as  propostas de restauro e reforma, que possibilitarão que a edificação volte a ser usada, tendo como partido a reconstituição física o mais próximo do período em que Clarice Lispector ali residiu. 

Após a reforma, a Fundação pretende inaugurar no espaço o Centro Cultural Casa Clarice Lispector voltado a memória da escritora de renome internacional, de modo a possibilitar a difusão do conhecimento da literatura brasileira, especificamente à memória de Clarice. 

Reconhecimento

Desde o início deste ano a Fundaj vem realizado ações em homenagem aos 100 anos da escritora Clarice Lispector, completados em 2020. Em abril, a Fundação promoveu a Festa Digital do Livro tendo como homenageada a escritora. Em setembro passado, em parceria com os Correios lançou o selo comemorativo Clarice Lispector.

Recife de Clarice

o Recife está nos textos e na alma de Clarice. Em seus inúmeros contos e crônicas a capital pernambucana desfila à nossa frente: suas ruas, as crianças brincando na praça, os casarios e os mocambos e tudo mais que fazia parte da paisagem recifense naquela cidade de sua infância.



Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar