Globeleza oriental? Japa do funk prova que também sabe sambar

A cantora de funk mostrou que está preparada para desfilar

A palavra “alemão” traz à cabeça a imagem de uma pessoa branca, de olhos e cabelos claros. “Africano”, a de uma pessoa negra, de cabelo escuro. Mas quando a palavra é “brasileiro”, fica difícil chegar a um estereótipo que traduza o real rosto desse país. Talvez, a própria identidade seja essa: a diversa. Nessa pegada, foi que a cantora carioca de Pop Funk, Missaka, a “japa do Funk”, abalou num ensaio sensual de carnaval, mostrando que quando o assunto é Brasil, a diversidade é a palavra-chave.


Entrando no clima de folia, as pinturas no corpo da funkeira deixaram evidente que a japonesa também pode ser Globeleza. De acordo com o fotógrafo do ensaio, Jorge Beirigo, as fotos tiradas foram as melhores até hoje na categoria carnavalesca. “O corpo da Missaka canta e dança dando expressão aos movimentos. Isso é festa. Isso é Carnaval!”, disse.

Samba no pé

A cantora, que comemora o sucesso de seu trabalho de 2016 e está prestes a gravar o videoclipe de “Mister DJ”, com a produtora KondZilla, já está com tudo para cair no samba do carnaval paulista, ao som da bateira da Rosas de Ouro. A musa oriental disse, ainda, que em seu desfile pela Tom Maior no ano de 2014 não sentiu preconceito nenhum vindo por parte do público e prometeu tirar muitos sorrisos e levar um suingue e tanto para o Sambódromo do Anhembi. “Não temos muitas orientais desfilando na avenida, então está será uma responsabilidade muito grande. Além de alegria, é claro, pois poderei levar um pouco da minha história, raiz, cultura e meu swing oriental”, contou Missaka.

Image title
Image title
Image title

Fonte: iG
logomarca do portal meionorte..com