Marquezine e Marina Ruy são as mais requisitadas da publicidade

Lindas, talentosas, milionárias, amigas e... em breve, rivais

Bruna Marquezine e Marina Ruy Barbosa, as duas maiores potências em mídia, público e publicidade da nova geração, vão contracenar pela primeira vez na próxima novela das sete, “Deus salve o rei”, com previsão de estreia para janeiro: Bruna será a princesa Catarina, e Marina, a plebeia Amália. As duas vão disputar o amor do príncipe Afonso (Rômulo Estrela).

Mas essa dupla, que já estudou na mesma sala de aula e dividiu um crush na adolescência, despontou não só na carreira artística. Fora dos Estúdios Globo, as jovens atrizes de 22 anos viraram as queridinhas do mercado publicitário.

Somente neste ano, a ruiva mais pop do entretenimento nacional dá cara a campanhas de joias, roupas, carro, sapato e xampu. E, no exterior, também vem cavando seu espaço. Marina foi nomeada pela Dolce & Gabbana uma das Millennials D&G no Brasil, um seleto time de jovens formadores de opinião eleitos pela famosa grife. A atriz chegou a desfilar pela marca no início do ano. Se não bastasse, lançou por aqui uma linha de joias em parceria com a Life by Vivara.

— Marina representa o que a marca Vivara busca: é moderna, com estilo próprio e antenada. É uma artista querida e admirada. Começou sua carreira cedo, e isso mostra sua força de mulher batalhadora e independente — diz Florence Scappini, diretora de marketing da joalheria.

Bruna é outra que tem sua imagem atrelada a grandes marcas, como a Eudora, que elegeu a atriz o rosto de sua nova coleção de batons. A morena até conferiu uma apresentação exclusiva da Versace, em Paris, como porta-voz da marca.

— Bruna é fashionista e cheia de atitude. Nós buscamos mulheres que sejam protagonistas de suas próprias histórias e que gostem de experimentar desafios — pontua o diretor da Eudora, Daniel Knopfholz.

Ainda meninas, as duas experimentaram o gostinho do sucesso. Quem não se lembra da sofrida Salete de “Mulheres apaixonadas” (2003), que alçou Bruna ao estrelato? E da sardenta Sabina de “Belíssima” (2005), primeiro papel de destaque de Marina? E quase juntas, cerca de uma década depois, despiram-se da ingenuidade de suas personagens e surgiram sensuais no horário nobre: Bruna como a Lurdinha de “Salve Jorge” (2012), e Marina como a ninfeta Maria Ísis de “Império” (2014).

Com o reconhecimento profissional, no entanto, veio a curiosidade sobre suas vidas pessoais. O namoro de Bruna e Neymar, por exemplo, virou notícia internacional. Já o casamento de Marina e Xandinho Negrão, no mês passado, foi considerado o evento do ano, tamanho luxo. Seja dentro ou fora da telinha, não resta dúvida: Marina e Bruna ainda vão dar muito o que falar!


Fonte: Com informações do Jornal Extra
logomarca do portal meionorte..com