Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

'Posso ser o que eu quiser', diz Anavitória sobre bissexualidade

As cantoras também falam bastante sobre autoaceitação

Compartilhe
Google Whatsapp

Mesmo debaixo do sol escaldante de meio-dia, Ana Caetano, 24 anos, e Vitória Falcão, 23, não deixaram a animação em fazer sua primeira capa de revista ir embora. Ao som de Várias Queixas, música regravada pelos Gilson (filhos de Gilberto Gil), as meninas do duo Anavitória ficaram bem à vontade para o ensaio da QUEM na Casa 92, em São Paulo. Elas, que começaram a carreira em 2015, foram de Araguaína, interior do Tocantins, para a capital paulista, e esperaram um ano até lançarem o primeiro disco.

"Nunca houve o tempo que a gente pensou que não ia dar certo", explica Vitória. "Viemos para São Paulo e já estávamos trabalhando com o Felipe Simas [empresário]. Houve o tempo do congelamento, eu acho que foi muito pensado da cabeça dele em saber que a gente era muito nova. [O vídeo de] Singular já estava crescendo muito na internet, era uma coisa bizarra de linda, mas a gente não estava fazendo show. A gente sabia que ia dar certo pela resposta das pessoas, mas a gente ia trabalhar quando?".

 (Crédito: Reprodução/Revista Quem)
(Crédito: Reprodução/Revista Quem)


Singular, o primeiro hit do duo, mencionado por Vitória, já tem quase 40 milhões de visualizações no YouTube. O vídeo foi publicado em março de 2015 e as meninas enviaram a canção para Felipe Simas, que abraçou o duo. O primeiro álbum, Anavitória, foi lançado por meio de um financiamento coletivo e produzido por Tiago Iorc. Na época, elas definiam seu som como "pop rural". Agora, elas continuam pop, mas não tão rural assim.

"[Com a espera de um ano] A gente entrou com outra cabeça. Muito mais responsáveis, sabíamos muito mais o que íamos fazer”, conta Ana. “Demorou um pouco para a gente começar a trabalhar. Eu mudei para São Paulo em agosto de 2015, mas fomos começar a trabalhar de verdade em agosto de 2016. Eu passei um ano parada sem saber o que fazer. Muitas louças lavadas, criei um TOC de limpeza, que já estou curada (risos)", brinca Ana.

AUTOACEITAÇÃO

Com uma verdadeira legião de fãs, Ana e Vitória sabem que são exemplo para tantas meninas que as admiram. Além das questões de sexualidade e gênero, as cantoras também falam bastante sobre autoaceitação nas redes sociais.

"Eu sou a pessoa que mais tem probleminha com isso. Eu sou zero bem resolvida. Estou melhorando. Eu odiava meu olhinho caído, agora eu acho ele um charme. Já entendi que ele é meu", brinca Ana. "Acho que quando a gente se entende como indivíduo único no mundo é quando as coisas começam a fazer sentido. Quando eu percebi que não tinha outra Ana… Não tem como ser melhor ou pior do que isso, porque não tem uma comparação de mim mesma, só tem eu e é isso".

Anavitória Aspas (Foto: )

"Minha parada foi mais com o cabelo. Teve uma época que eu alisei e foi minha época de desconstrução, porque o cabelo falava muito do que havia dentro [de mim]. Foi muito grandioso na minha vida. De se entender gente e mulher no mundo", conta Vitória.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×