Rainhas do carnaval revelam quais cirurgias plásticas já fizeram

Silicone e lipoaspiração estão entre os procedimentos das beldades

Ser rainha de bateria de uma escola do grupo especial do Rio de Janeiro exige muito treino e dieta. Mas algumas acham que isso nem sempre é o suficiente.

Nos bastidores do Paparazzo com Bianca Monteiro, da Portela; Evelyn Bastos, da Mangueira; Raíssa Oliveira, da Beija-Flor; e Tânia Oliveira, da União da Ilha, elas contaram quais tratamentos estéticos e cirurgias plásticas fizeram. O ensaio foi realizado no Chateau Rouge, do estilista Sandro Carvalho. Raíssa começou cedo e fez sua primeira cirurgia plástica aos 21 anos, quando já estava no posto.

"Passei por uma lipoescultura e coloquei silicone. Adorei o resultado, fiz tudo de uma vez só", contou ela, que agora dispensa novas mudanças. "Por enquanto estou me sentindo muito bem, só quero manter. A gente tem que estar feliz com a gente porque não existe perfeição".Bianca Monteiro também colocou próteses de silicone de 300ml mas acredita que por ser muito alta, o tamanho parece menor.

"Só botei porque eu não tinha nada e até penso em aumentar. Se fosse mudar algo no meu corpo, seria isso", disse ela, que está satisfeita com o resto do seu corpão de 1,73m. "Tenho até medo de mudar outras coisas porque não tem como voltar. A maioria das coisas dá para contornar com academia. Quando for uma senhorinha pensarei em mexer em outra parte.

"Ela também acredita que feminilidade é fundamental para o corpo da mulher. "Não gosto de exagero, acho que a mulher tem que ter um limite. Quando as pessoas perguntam qual tipo de corpo gosto de estar na avenida, respondo que minha referência é o Sargentelli, aquela coisa da cintura fininha, com quadrilzão e bunda, uma coisa mais natural. Acho que a mulher tem que ser feminina. Claro que hoje você tem que estar mais sarada e rígida, mas nada que seja muito agressivo e que eu perca isso".Em 2004, Tânia Oliveira botou 385ml de silicone nos seios e ficou muito feliz com o resultado.

"Apesar de ter sido há 13 anos, coloquei uma prótese muito moderna que não precisa trocar mais. O resto vou moldando com exercício e paciência", comentou ela, que teve reação contrária após fazer uma lipoaspiração. "Saí comendo tudo que achei pela frente depois e aí não adiantou nada, gastei dinheiro à toa".

No ano passado, Evelyn Bastos também aumentou os seios foi surpreendida pelo médico: "Eu tinha muito medo de cirurgia e precisava de um médico que me passasse segurança. Ele foi incrível, me convenceu a colocar 380ml e na hora que acordei ele me falou que colocou 400ml. Foi a melhor coisa que ele fez."







Fonte: Ego
logomarca do portal meionorte..com