Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Thiago Abravanel fala sobre o marido: ‘Eu nunca estive no armário’

Em entrevista, ator e cantor fala sobre sobre relacionamento com Fernando Poli, convívio com Silvio Santos e preconceitos sociais

Compartilhe
Google Whatsapp

Tiago Abravanel falou sobre o relacionamento com o produtor Fernando Poli, seu marido, em entrevista ao Caderno 2 do jornal O Estado de S. Paulo desta quarta-feira (29). "Sempre fui muito reservado pessoalmente falando, mas nunca me escondi. Vamos fazer cinco anos juntos. Nunca falei disso porque achei que não precisasse falar, afinal de contas, o pessoal é pessoal. Mas, enfim, saiu na mídia. Talvez seja uma novidade para quem não me conhece tanto. Quem me conhece, quem está perto de mim, com certeza já viu o Fernando, que é uma pessoa incrível, que está dentro da minha família há muito tempo."

De acordo com o a publicação, eles vivem juntos em um apartamento no bairro do Brooklin, em São Paulo, e conheceram em um Carnaval. "Falaram: 'Finalmente o Tiago saiu do armário'. Nunca estive no armário, gente. Mas fico feliz por toda essa repercussão, que foi por acasos de rede social. Foram nosos amigos que vazaram alguma foto ou alguma coisa assim, e eles não fizeram nada de errado. Isso fez com que a gente recebesse muito carinho."

COMENTÁRIOS DE SILVIO SANTOS NA TV
"O que eu sinto e, inclusive, já falei para ele: todo mundo é responsável por aquilo que faz. Meu avô viveu numa época em que muitas coisas eram veladas, mas hoje o mundo mudou. A internet tem voz, todo mundo tem voz, inclusive para falar se achou alguma coisa errada. A gente tem de aprender a lidar com a situação. Nem sempre a gente concorda, nem sempre a gente discorda. O amor que sinto pelo meu avô é independente do que falam sobre ele, porque só quem está dentro de casa sabe o quanto ele é incrível, mas o tempo está passando e, às vezes, ele está ficando sem filtro. Faço por onde eu posso. Às vezes, ele não entende: 'O que eu fiz?'. Tem brincadeiras que ele faz hoje e fez em 1950, mas hoje é diferente, hoje você não pode mais brincar. E não pode mesmo, o mundo evoluiu."

SUCESSÃO DO AVÓ
"A gente sabe o quanto o meu avô gosta de estar aqui, o quanto ele ama fazer isso. Então, falar sobre isso [sucessão na TV] parece tipo: 'Vai chegar uma hora que você está indo embora, tá?'. Não é legal, por mais que todo mundo saiba, isso não é uma coisa legal de se pensar. Não sei o que o passa na cabeça dele e, ao mesmo tempo, a minha vida e a minha carreira foram trilhadas e trabalhadas para essa independência. Meu avô é um homem de quase 90 anos que trabalha muito e ama o que faz. Acho que ele só vai parar no dia em que a vida parar ele. E que assim seja."

PRECONCEITO
"A gente vive em um sociedade -- não só no Brasil, mas no mundo -- em que ainda existe muito preconceito. Mas quanto mais natural a gente for em relação a isso, mais normal as pessoas vão achar. O que para mim sempre foi normal, para algumas pessoas pode ser anormal. Quando meu sobrinho nasceu, o tio Fê já existia, e quando meu sobrinho cresceu, o tio Fê continuou existindo. E se eu perguntar para ele que é o tio Fê (ele responde): 'É namorado do tio Tiago'. E não tem nada de errado, não precisa explicar para ele. As pessoas ficam criando questões: 'Isso não é natural da vida'. O que não é natural da vida? Um prédio não é natural da vida. Lidar com o preconceito assim na sua cara é horrível, mas a gente vai resistir e está tudo bem."


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar