Mangueira é bicampeã do Estandarte de Ouro na Marquês de Sapucaí

Para os jurados, a emoção e a beleza do desfile garantiram prêmio

A Estação Primeira de Mangueira foi eleita pelo júri do prêmio Estandarte de Ouro, do GLOBO, como a melhor escola do Grupo Especial. É o segundo ano consecutivo que a escola conquista o prêmio. Para os jurados, a emoção e a beleza plástica do desfile garantiram à verde e rosa o bicampeonato.

O Estandarte de Ouro é o tradicional prêmio de O Globo que coroa os destaques do carnaval.

A Mangueira foi a última escola a desfilar nesta segunda-feira, com o enredo "Só com a ajuda do santo".


O abre-alas trouxe uma série de imagens sacras e a comissão de frente foi formada por santos. Um dos carros alegóricos da Mangueira foi grafitado por Toz. É a primeira alegoria toda grafitada do Carnaval.Além disso, as roupas das baianas reproduziam saquinhos de São Cosme e Damião.

COMISSÃO DE FRENTE

Já a comissão de frente da União da Ilha foi considerada pelo júri do Estandarte a melhor do desfile do Grupo Especial.

Emocionado, o coreógrafo Carlinhos de Jesus, que assinou a ala, disse que ficou surpreso com a premiação e que ela chega para coroar o trabalho de jovens talentos.

— São garotos muito jovens, que conheci esse ano. No início, era tudo uma incógnita para mim. Eles trabalharam muito duro e mereceram demais esse reconhecimento. Estou muito feliz — disse, em sua estreia na escola.


PUXADOR

A União da Ilha do Governador também ficou com o Estandarte de Melhor puxador do desfile, com a interpretação de Ito Melodia, que levantou a avenida. O músico, um veterano da avenida, levou o prêmio pela sexta vez. Como puxador, ele venceu o Estandarte também em 2010 e 2011 e 2016, pela União da Ilha. Além disso, dois sambas de sua composição foram premiados com o Estandarte no Grupo A: em 2002 (Unidos da Ponte) e 2010 (Império da Tijuca).

Eu não vou mais conseguir dormir depois dessa notícia. A disputa foi de alto nível, com muitos puxadores excelentes. Eu não tinha certeza se conseguiria ganhar de novo, mas mantive uma esperança — disse Ito.

BATERIA

A Ilha também conquistou o Estandarte de melhor bateria, comandada por Mestre Ciça. Ao todo, são três premiações da escola da Ilha do Governador.

MESTRE-SALA

O premio de Mestre- sala foi para Sidclei do Salgueiro. Para o júri do Estandarte, a elegância garantiu a escolha de Sidclei.

PORTA-BANDEIRA

O prêmio de porta-bandeira é da Verônica Lima, da Grande Rio. Os jurados do Estandarte citaram que Verônica fez um desfile de grande leveza e graça.

SAMBA-ENREDO

O melhor samba-enredo foi da Beija-Flor, última a entrar na Sapucaí no desfile de domingo. A escola de Nilópolis se inspirou na história de "Iracema", de José de Alencar, e contou a história de amor entre a índia que dá nome ao livro e o colonizador Martim. A agremiação foi a responsável por uma das inovações dos desfiles deste ano, ao desfilar sem alas. Os integrantes, separados por 'grupo coreográficos', ou tribos, desfilaram com componentes com várias fantasias diferentes juntos.

O samba-enredo foi composto por oito integrantes da escola: Claudemir, Maurição, Ronaldo Barcellos, Bruno Ribas, Fábio Alemão, Wilson Tatá, Alan Vinicius e Betinho Santos. Este último, integrante da Beija-Flor há 18 anos, conta que a premiação tem um gostinho especial:

— Esse é o primeiro samba que assino na escola e logo de cara já recebo essa boa notícia do prêmio. É uma emoção indescritível — afirmou.

PASSISTA MASCULINO

Emerson Faustino, do Salgueiro, foi considerado o melhor passista masculino do carnaval 2017.

PASSISTA FEMININO

O júri deu o prêmio de melhor passista feminino deste carnaval para Ana Tássia, da São Clemente.

ALA DE PASSISTAS

O Salgueiro também ficou com a melhor ala de Passistas.

REVELAÇÃO

O Estandarte de revelação do ano foi para Arthur Franco, intérprete oficial da Imperatriz. Ele chegou à escola em 2014, como apoio. Este foi o primeiro ano como principal voz da agremiação, com influências bem diferentes em relação aos colegas das outras escolas. Ele é músico formado em regência, trabalha com corais, dá aulas de canto, toca bateria e teclado e até já cantou até em bares da cidade.

— Estrear com o pé direito assim é bom demais. Mas, não posso esquecer de que esse prêmio, na verdade, é um trabalho de uma grande equipe que me ajudou o tempo todo. Eu não conseguiria fazer isso sozinho. É uma honra poder ocupar o mesmo posto que outros puxadores consagrados, como o Ito Melodia, que é uma grande referência — afirmou Arthur Franco.

PERSONALIDADE

O prêmio de personalidade ficou para Milton Manhães, da Imperatriz Leopoldinense. Experiente produtor e diretor musical, ele foi responsável pela harmonização das vozes e instrumentos e pelo entrosamento entre ritmo e canto da escola na avenida.

ENREDO

O júri do Estandarte concedeu à São Clemente o prêmio de melhor enredo do carnaval. O "Onisuáquimalipanse", da escola de Botafogo foi muito bem desenvolvido.

MELHOR ALA

A ala de número 12 da Mangueira, “Lavagem do Bonfim”, foi considerada a melhor ala na avenida, trazendo um desfile criativo e animado.

ALA DE BAIANAS

A Grande Rio ganhou o Estandarte de melhor ala de Baianas, fazendo um desfile leve e tradicional, na opinião do Júri.

JÚRI DO ESTANDARTE TEM NOVOS INTEGRANTES

Criado em 1972 pelo jornal O GLOBO, o júri do Estandarte tem dois novos integrantes: o escritor Alberto Mussa, coautor do livro "Samba-enredo – História e arte" e duas vezes vencedor do Prêmio Machado de Assis; e a cantora Dorina, que está lançando um CD com músicas de Aldir Blanc e volta ao corpo de jurados depois de quatro anos.

Além deles, participam do prêmio os pesquisadores Haroldo Costa, Rachel Valença e Felipe Ferreira; a carnavalesca Maria Augusta; os jornalistas Aloy Jupiara, Marcelo de Mello e Leonardo Bruno; o empresário Bruno Chateaubriand; e os músicos Luís Filipe de Lima e Mestre Odilon.



Fonte: O Globo
logomarca do portal meionorte..com