Falta pouco para conhecermos os 26 jogadores que defenderão a seleção brasileira na Copa do Mundo do Catar. Nessa segunda-feira, às 13h, o técnico Tite anunciará, na sede da CBF, a lista de convocados. As informações são do Globoesporte.

Cercada de expectativa, esta será a 32ª e última convocação feita por Tite, que já avisou que deixará o comando da Seleção após o Mundial, independentemente da conquista ou não do hexacampeonato.

Os jogadores escolhidos se apresentarão na segunda-feira que vem (dia 14) em Turim, na Itália, onde treinarão por cinco dias antes de viajar para Doha. A estreia do Brasil na Copa será em 24 de novembro, contra a Sérvia, às 16h (de Brasília). 

Grande parte do grupo que vai ao Catar já é conhecida do público, mas ainda há disputas abertas. Daniel Alves estará na lista? E Philippe Coutinho? Quem serão os atacantes escolhidos?

Tite vai anunciar jogadores convocados para a Copa do Mundo nessa segunda-feira — Foto: Lucas Figueiredo / CBF Tite vai anunciar jogadores convocados para a Copa do Mundo nessa segunda-feira — Foto: Lucas Figueiredo / CBF 

Abaixo temos um panorama, posição por posição, do que esperar da convocação da Seleção para a Copa.

Goleiros

Desde que assumiu a Seleção, em 2016, Tite convocou 17 goleiros, mas somente seis entraram em campo. Neste ciclo de Copa, Alisson e Ederson mantiveram-se em alto nível e consolidados no grupo canarinho, mas Cássio perdeu a vaga para Weverton após a Copa América de 2019.

Os jogadores de Liverpool, Manchester City e Palmeiras terão a missão de fechar o gol brasileiro no Catar.

Weverton, Ederson e Alisson, deve ser os goleiros da seleção brasileira na Copa — Foto: Lucas Figueiredo / CBF Weverton, Ederson e Alisson, deve ser os goleiros da seleção brasileira na Copa — Foto: Lucas Figueiredo / CBF 

Santos, do Flamengo, e Everson, do Atlético-MG, também agradam a comissão técnica e devem ficar como suplentes.

Zagueiros

Outra posição em que há um trio praticamente garantido. Com 38 anos, Thiago Silva segue como titular do Chelsea e é um dos capitães do Brasil. Ao longo desse ciclo de Copa, o veterano formou dupla com Marquinhos, que vive o auge da forma aos 28 anos, sendo o jogador brasileiro que mais vezes foi convocado nos últimos quatro anos (juntamente com Casemiro). A eles se junta Éder Militão, que se afirmou tanto no Real Madrid quanto na Seleção e pode também atuar como lateral-direito.

Essa polivalência de Militão cria uma das principais dúvidas na convocação dessa segunda-feira. Ele pode ocupar o posto de reserva de Danilo na lateral e, assim, abrir espaço para Tite chamar um quinto zagueiro. Foi isso o que ocorreu nos amistosos contra Gana e Tunísia, em março, quando o técnico também chamou Bremer, da Juventus, e Ibañez, da Roma.

Marquinhos e Thiago Silva em treino da seleção brasileira — Foto: Lucas Figueiredo / CBF Marquinhos e Thiago Silva em treino da seleção brasileira — Foto: Lucas Figueiredo / CBF 

Se Tite optar por levar dois laterais-direitos de origem, apenas quatro zagueiros serão chamados.

Gabriel Magalhães, do Arsenal, está na briga. O jogador tinha sido lembrado nas últimas quatro datas Fifa, mas ficou fora justamente da última. Embora tenha mais convocações do que os concorrentes, ele nunca entrou em campo com a amarelinha.

Tite e comissão técnica gostam muito de Lucas Veríssimo, que está voltando a jogar após quase um ano afastado dos gramados por conta de uma cirurgia de joelho - ele atuou 135 minutos pelo time B do Benfica e apenas dois pela equipe principal. Se não fosse a lesão, ele seria um dos favoritos a ficar com a vaga. Nesse período de recuperação, ele foi acompanhado de perto pela Seleção.

Felipe, do Atlético de Madrid, e Léo Ortiz, do Bragantino, foram incluídos na pré-convococação de 55 atletas, mas correm por fora nessa disputa.

Laterais

Há uma vaga preenchida de cada lado, ambas com jogadores da Juventus. Na direita, Danilo é titular absoluto desde o segundo semestre de 2019. Na esquerda, Alex Sandro tomou a frente na disputa e se consolidou na equipe.

A maior incógnita fica por conta de Daniel Alves. Depois de se destacar no título da Copa América de 2019, ele ficou fora de algumas convocações, mas ressurgiu nesse ano, quando apareceu nas três primeiras listas. Porém, o veterano de 39 anos se transferiu para o Pumas, do México, em junho desse ano e teve desempenho aquém do esperado nos 12 jogos que fez. Assim, não foi chamado para os últimos amistosos, em setembro.

O Pumas foi eliminado do campeonato nacional, e Daniel Alves ficou sem calendário. Dessa forma, desde o mês passado ele tem treinado no Barcelona B.

Danilo e Alex Sandro jogam juntos na Seleção e na Juventus — Foto: Lucas Figueiredo / CBF Danilo e Alex Sandro jogam juntos na Seleção e na Juventus — Foto: Lucas Figueiredo / CBF 

Tite também testou Emerson Royal na lateral-direita, mas o jogador do Tottenham não foi mais convocado depois da expulsão no primeiro tempo da partida contra o Equador, em janeiro. Se Daniel Alves ficar fora, a tendência é que Éder Militão ocupe a vaga de lateral reserva.

Do outro lado, na esquerda, Alex Telles desponta como favorito após a grave lesão de Guilherme Arana. Ele esteve nas quatro listas de Tite nesse ano e foi titular nos dois últimos amistosos.

Renan Lodi, do Nottingham Forest, corre por fora nessa briga. De estilo mais ofensivo, ele foi destaque no início das Eliminatórias - tem cinco assistências em 16 jogos pela Seleção -, mas perdeu espaço por mudança do esquema tático de Tite, que o utilizava muitas vezes como o homem de profundidade pela esquerda, função que agora é de Vini Júnior e até de Lucas Paquetá. Além disso, o lateral oscilou em desempenho e falhou na final da Copa América de 2021, contra a Argentina.

Caio Henrique, do Monaco, foi incluído na lista de pré-convocados, mas nunca esteve com a seleção principal.

Meio-campistas

Somente uma enorme surpresa para Tite não convocar os volantes Casemiro, do Manchester United, e Fabinho, do Liverpool.

Mais à frente, Fred perdeu espaço na equipe titular do Manchester United nessa temporada europeia, mas goza de prestígio com Tite, que o levou para todas as nove convocações realizadas desde 2021 e o utilizou em nove dos últimos 12 jogos.

Em alta no Newcastle, Bruno Guimarães tem presença praticamente garantida na Copa e chega em condições de brigar até mesmo pela titularidade.

Casemiro e Fabinho em treino da seleção brasileira — Foto: Lucas Figueiredo / CBF Casemiro e Fabinho em treino da seleção brasileira — Foto: Lucas Figueiredo / CBF 

Lucas Paquetá não atua há duas semanas por conta de uma lesão na região do pescoço, mas não preocupa para o Mundial. Ele pode ser escalado por Tite tanto aberto pelo lado esquerdo como centralizado, mais próximo de Casemiro.

A dúvida fica por conta do segundo meio-campista. Everton Ribeiro vive grande fase no Flamengo, esteve na última convocação e correspondeu nas chances que teve com a amarelinha. O momento é bem diferente do vivido por Philippe Coutinho, que tem amargado a reserva do Aston Villa e não foi chamado para os amistosos de setembro. Porém, o bom histórico do jogador pela seleção brasileira o mantém com esperanças de ir para mais uma Copa.

Atacantes

Posição em que há fartura de opções e nomes garantidos, como Neymar, do Paris Saint-Germain, e Vini Júnior, do Real Madrid.

Raphinha não vive bom início de passagem pelo Barcelona, mas esteve nas últimas sete convocações de Tite (foi cortado em uma por lesão) e tem presença certa na lista desta segunda-feira.

Vice-artilheiro nesse ciclo de Copa, com 17 gols, Richarlison sofreu lesão muscular na panturrilha há duas semanas, mas está se recuperando bem e não preocupa.

Antony também está machucado, mas ficará disponível a tempo de jogar no Catar. O jogador de 22 anos, do Manchester United, teve rápida ascensão no grupo de Tite e só ficou fora de uma das últimas seis convocações (por lesão).

Camisa 9 na Rússia, Gabriel Jesus está praticamente garantido em mais uma Copa. Adaptado rapidamente ao Arsenal, ele ficou fora da última convocação para abrir espaço para observações da comissão técnica, mas segue prestigiado e tem chance até mesmo de ser titular no Catar.

Vini Jr Vinicius Junior Neymar Brasil Chile — Foto: André Durão Vini Jr Vinicius Junior Neymar Brasil Chile — Foto: André Durão 

Por outro lado, há jogadores que foram chamados para os amistosos contra Gana e Tunísia, mas que são dúvidas para irem ao Mundial, casos de Matheus Cunha e Roberto Firmino. O primeiro está na reserva do Atlético de Madrid e ainda não fez gol nessa temporada. Já o segundo vem jogando - e bem - pelo Liverpool e agrada Tite pela desenvoltura para jogar fora da área.

Pedro, artilheiro da Libertadores, ganhou chance no último jogo e não decepcionou. Ele marcou na goleada sobre a Tunísia e está bem cotado para ir à Copa. Já Gabigol, companheiro dele no Flamengo e que também fez 29 gols em 2022, ficou fora das últimas três convocação e está mais atrás na disputa.

Como opção de lado de campo, Rodrygo, do Real Madrid, larga em vantagem por ter figurado na últimas quatro convocações de Tite, mas tem a concorrência de Gabriel Martinelli, que foi bem nas três chances que teve com a amarelinha e é titular do Arsenal.

Luiz Henrique, ex-Fluminense e hoje no Betis, da Espanha, está na lista de 55 jogadores enviada à Fifa. Porém, é muito improvável que Tite o chame. Já Pedro Raul, do Goiás, que foi bastante elogiado pelo técnico, não está entre os pré-convocados.