Cristiano Ronaldo é acusado de suposta agressão sexual nos EUA

A suposta agressão ocorreu em 12 de junho de 2009.

O atacante Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, foi acusado de suposta agressão sexual em Las Vegas, nos Estados Unidos, ocorrida em 12 de junho de 2009, em uma suíte de luxo do Hotel Palms Place. segundo afirma a revista alemã “ Der Spiegel” . De acordo com a publicação, que assegura conhecer a identidade da suposta vítima, o craque teria firmado um acordo com a pessoa em janeiro de 2010, com a ajuda de um advogado para tentar encobrir o caso.

Sempre segundo fontes da “ Der Spiegel”, o camisa 7 português teria pago um total de US$ 375 mil (cerca de R$ 1,2 milhão na cotação atual) em troca do silêncio da suposta vítima, um ano após a tal agressão acontecer. Na época, CR7 ainda era jogador do Manchester United, já que se transferiu para o Real Madrid em junho de 2009.

O jornal alemão afirmou mesmo que "a mulher relatou o suposto ataque à polícia no mesmo dia em que aconteceu, como foi confirmado pelos registros no Departamento de Polícia Metropolitana de Las Vegas". Apesar de não fornecer o nome do suposto estuprador, ela falou de "uma figura pública, um atleta".

Ao jornal catalão "Sport", o advogado de Cristiano, Johanes Kreile, comentou sobre o caso e disse que tudo não passa de mentiras.

"As acusações devem ser descartadas contundentemente porque são incorretas", disse o defensor, que acrescentou que o português tomaria "medidas legais contra declarações falsas e qualquer prejuízo aos seus direitos pessoais".


Fonte: Extra